Chefe da Aprilia vê competição “feroz” na MotoGP, mas defende: “Temos meios para desenvolver projeto bem sucedido”

Chefe da Aprilia, Romano Albesiano reconheceu que, no momento, a competição na MotoGP é “feroz e difícil” para a fábrica de Noale, mas se mostrou confiante na capacidade da marca italiana de projetar uma boa moto para 2016

A Aprilia está de volta. Depois de uma longa ausência, a fábrica de Noale recomeça sua caminhada na MotoGP neste fim de semana, com o desembarque do Mundial em Losail para o GP do Catar.

Embora esteja de volta ao campeonato, a Aprilia ainda não tem condições de voltar para a briga na MotoGP. A escuderia italiana vai para a pista com uma moto de transição, já que ainda coleta informações para o projeto de um novo protótipo para 2016.

RS-GP é uma moto de transição para a Aprilia (Foto: Aprilia)
A cobertura completa do GP do Catar no GRANDE PRÊMIO

Chefe da Aprilia, Romano Albesiano reconheceu que, no momento, a competição é feroz demais para a RS-GP, mas se mostrou confiante na capacidade da marca em desenvolver uma boa moto para o futuro. 

 
“A aventura da Aprilia na MotoGP começa com a etapa do Catar”, disse Albesiano. “Nós estamos bem cientes de que vamos medir forças com o nível tecnológico e esportivo mais alto do motociclismo, mas estamos fazendo isso com confiança de que temos todos os meios para desenvolver um projeto bem sucedido. A história esportiva da Aprilia demonstra isso”, frisou. 
 
“O nosso propósito para esta temporada é reunir informações e know-how nas tecnologias especificas da MotoGP, para fortalecer o nosso grupo de trabalho em casa e na pista, e isso, simultaneamente, vai permitir que nós possamos projetar um protótipo e colocá-lo na pista em 2016”, comentou. “A competição constante com os nossos rivais, definitivamente feroz e difícil para nós no momento, vai permitir que possamos acelerar nosso processo de crescimento na categoria, como já aconteceu durante os testes de inverno”, concluiu.
F1S2015E02

Em Melbourne, a F1 teve de acompanhar o caso que envolveu Giedo van der Garde contra a Sauber antes das atividades em pista. Agora em Sepang, os holofotes se voltam para a salinha médica da FIA, onde serão avaliados Fernando Alonso e Valtteri Bottas, ausentes na primeira etapa do campeonato. É como se a categoria se transformasse em uma série de TV. De ‘Law and Order’, com promotores de justiça às pencas, a ‘ER’, com o drama médico

 (Foto: Getty Images)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube