Com atraso, FIM pune Quartararo com 3s por macacão aberto no GP da Catalunha

O Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) deu mais 3s de punição ao piloto da Yamaha por ter rodado com o macacão aberto e sem o protetor de peito em Barcelona

Fabio Quartararo livrou-se do protetor durante a corrida (Vídeo: Reprodução/FOX Sports)

O ‘desfile’ de camisa aberta saiu caro. Horas após o fim do GP da Catalunha, o Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) impôs uma punição a Fabio Quartararo por ter descumprido o regulamento do Mundial ao rodar em Barcelona com o macacão aberto e sem o protetor de peito.

Os comissários consideraram que as voltas que Fabio fez com o macacão aberto e sem o protetor representam uma infração ao Artigo 2.4.5.2 do Regulamento do Mundial de Motovelocidade da FIM, que exige que o traje esteja devidamente fechado durante todo o tempo.

Fabio Quartararo só conseguiu fechar o macacão de volta pouco antes da bandeirada (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Com cinco voltas para o fim da corrida em Barcelona, Fabio apareceu arremessando para longe o protetor e com o peito descoberto. Ainda assim, seguiu na corrida e até conseguiu fechar o zíper um pouco depois. O francês de Nice recebeu a bandeirada em terceiro, atrás de Miguel Oliveira e Johann Zarco.

Apesar da clara infração, os comissários apenas puniram o piloto da Yamaha por pegar um atalho, derrubando o francês de terceiro para quarto. Agora, com mais 3s, Fabio desce ainda mais e vai para sexto.

Após a corrida, Fabio alegou que não sabe o que aconteceu com o macacão e afirmou que a Alpinestars, que fabrica o traje, vai investigar a situação.

A ação do Painel de Comissários, porém, não foi assim tão espontânea. Ao site britânico The Race, Paolo Ciabatti, chefe da Ducati, confirmou que alguns chefes de equipe apresentaram uma queixa.

“Algumas equipes estão cientes da possível infração ao regulamento e agora está na mão dos comissários. Acho que eles [Quartararo e Yamaha] estão com eles agora”, declarou.

A nota de punição explica que, além do macacão aberto, o não uso do protetor foi considerado na medida da pena.

“Em 6 de junho de 2021, durante o GP da Catalunha de MotoGP, você foi observado pilotando com seu macacão não corretamente fechado e sem o exigido protetor de peito”, sinalizou o texto da FIA. “Isso é uma infração do Artigo 2.4.5.2 do Regulamento do Mundial de GP da FIM”, seguiu.

“Pelas ações citadas acima, os Painel de Comissários da FIM impôs 3s de penalidade a serem aplicados ao resultado da corrida do GP da Catalunha de MotoGP”, anunciou.

Pelo Instagram, Quartararo se mostrou bastante insatisfeito com a nova punição e avaliou que o desfecho do caso mostra “a verdadeira face” de algumas pessoas.

“Parabéns a todas as pessoas que foram reclamar por outra punição”, escreveu. “Não coloquei ninguém em perigo como um piloto disse e já era difícil para eu pilotar. Mas é ótimo ver a verdadeira face de algumas pessoas”, disparou.

“Só quero agradecer todas as pessoas que me apoiam e me ajudam em momentos difíceis. Vejo vocês na próxima”, completou.

Fabio Quartararo reclamou no Instagram após a segunda punição (Foto: Reprodução)

A queixa de Fabio é na direção de Joan Mir, que afirmou que o francês arriscou os demais não ao rodar com o macacão aberto, mas ao arremessar o protetor de peito na pista, já que acredita que alguém poderia ter sido atingido.

Ainda durante a corrida, o ex-piloto Casey Stoner defendeu no Twitter que Fabio recebesse a bandeira preta. Na visão do bicampeão, o piloto da Yamaha não deveria poder continuar daquele jeito.

Ao fim da corrida, Oliveira, Zarco e Jack Miller concordaram que Quartararo deveria ter sido parado, já que representava um risco para si próprio. Os três, contudo, não viram uma ameaça aos demais.

MotoGP volta às pistas no próximo dia 20 de junho, para a disputa do GP da Alemanha, em Sachsenring, oitava etapa da temporada 2021. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar