Com suspeita de infecção viral, Folger volta para Alemanha e é baixa para GP do Japão deste fim de semana

A Tech3 anunciou na tarde desta quinta-feira (12) no Japão que Jonas Folger não vai correr em Motegi. O #94 vai voltar à Alemanha para exames, já que tem suspeita de infecção viral pelo vírus Epstein-Barr. Germânico pode perder também as etapas da Austrália e da Malásia

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Não é só Jack Miller que vai ficar de fora do GP do Japão deste fim de semana. A Tech3 anunciou na tarde desta quinta-feira (12) que Jonas Folger vai retornar à Alemanha para passar por exames por conta de um mal-estar persistente. 
 
Estreante na temporada 2017 da MotoGP, Jonas contou que vem se sentindo fraco desde a corrida de Misano, mas se sentiu ainda pior em Motegi, quando foi forçado a perder eventos promocionais da Yamaha. O germânico explicou que existe a suspeita de que ele esteja sofrendo com os efeitos do vírus Epstein-Barr, que já o atingiu no passado.
Jonas Folger vai perder o GP do Japão deste fim de semana (Foto: Divulgação/MotoGP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Também conhecido como herpesvírus humano, o Epstein-Barr é o responsável pela mononucleose, a chamada ‘doença do beijo’, já que é transmitida pela saliva contaminada e costuma acometer adolescentes no início da vida sexual. O vírus provoca febre, enfartamento dos gânglios do pescoço e das axilas, comprometimento do fígado e do baço, entre outros sintomas.
 
“Vim para o Japão e estava motivado para essas três corridas, mas tenho me sentido realmente fraco desde as etapas de Misano e Aragão”, contou Folger. “Chegando aqui, tive dificuldades com meu nível de energia, até mesmo deixar o hotel era impossível para mim e, infelizmente, tive de perder alguns eventos da Yamaha, o que lamento muito”, seguiu.
 
“Encontrei Hervé [Poncharal, chefe da Tech3] na noite de quarta-feira e nós concordamos em fazer exames com os médicos nesta manhã. Me encontrei com o Dr. [Ángel] Charte e a equipe da Clinica Mobile, e eles me aconselharam a voltar para a Alemanha de imediato para uma série de exames médicos”, explicou. “Tive o vírus de Epstein Barr no passado e é uma possibilidade que ele tenha acentuado novamente e ressurgido, mas não podemos ter certeza até que eu faça os testes em Munique”, comentou.
 
“Lamento muito por toda a equipe e pela a Yamaha na corrida de casa deles e gostaria de agradecê-los por todo suporte. Além disso, desculpa a meus patrocinadores pessoais, sou grato a eles por ficarem do meu lado neste momento difícil. Agora devemos permanecer positivos e focar em voltar mais fortes”, concluiu.
 
Chefe da equipe francesa, Poncharal lamentou a ausência de Folger e reconheceu que o Japão pode não ser a única falta do piloto.
 
“A notícia muito ruim para a equipe Monster Yamaha Tech3 é que Jonas Folger vai voltar para casa na Alemanha e não vai competir no GP do Japão”, anunciou Poncharal. “Ele tem uma doença, mas não sabemos exatamente qual é. Entretanto, Jonas foi examinado pela Dr. Charte, o médico do Mundial de MotoGP, que confirmou que ele está muito fraco e que a condição dele já dura algumas semanas”, afirmou.
 
“Se tem alguma coisa boa nesta situação, é que sabemos a razão dele estar tão fraco desde as férias de verão. Quando mais ele treinava, pior se sentia, e o pico do problema foi entre terça e quarta-feira, quando ele teve de ficar na cama, porque não podia nem mesmo andar e, infelizmente, teve de perder atividades promocionais da Yamaha”, relatou. “Ele, com certeza, vai perder esta etapa, mas não queremos começar a adivinhar quando nosso piloto vai voltar. Quando Jonas voltar para Munique, ele será examinado no hospital como recomendado pelo Dr. Charte, e saberemos mais”, frisou. 
 
“Toda a equipe Tech3 deseja a ele uma pronta recuperação e todos precisamos de Jonas de volta conosco, mas, no momento, não tem muito que possamos dizer ou fazer”, reconheceu. “Ele não vai estar nesta corrida e é quase 99% certo que não vai participar da etapa da Austrália. Mais notícias vão chegar, mas, por ora, só queremos expressar nossa tristeza e desejar a ele uma rápida recuperação. Sabemos que ele é um piloto top quando está em sua máxima forma”, concluiu.
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube