Crutchlow é mais rápido em dia de testes coletivos da MotoGP na República Tcheca

Cal Crutchlow foi o mais rápido nesta segunda-feira (27) em um treino coletivo da MotoGP realizado no circuito de Brno. O piloto da Tech 3 anotou 1min56s461 em seu melhor giro e ficou 0s117 à frente de Andrea Dovizioso. Jorge Lorenzo ficou com a terceira melhor marca

Após o eletrizante GP da República Tcheca de MotoGP, disputado no último domingo (26), as equipes da classe rainha do Mundial de Motovelocidade permaneceram no traçado de Brno para um dia de testes coletivos. Na atividade desta segunda-feira, Cal Crutchlow foi o mais rápido.

O britânico, que conquistou seu primeiro pódio na categoria no circuito tcheco, trabalhou testando algumas pequenas partes da Yamaha e também na consistência de corrida. Durante a tarde, Cal provocou uma cena inusitada ao parar no meio da pista sem combustível para seguir adiante.
 

Crutchlow foi o mais rápido no treino desta segunda em Brno (Foto: MotoGP)


Após do problema, Crutchlow completou 47 voltas pelo circuito e anotou 1min56s461, 0s0117 mais rápido que seu companheiro de Tech 3, Andrea Dovizioso, o segundo colocado. O italiano, que liderou a sessão durante a manhã, não participou do treino da tarde, já que completou mais cedo seu trabalho com a suspensão e acertos do motor para melhorar sua velocidade nos curvas.

O terceiro mais rápido foi Jorge Lorenzo, que registrou 1min56s699. Além de testar a M1 desta temporada, o campeão de 2010 foi para a pista com o protótipo do ano que vem. A casa de Iwata volta à pista na semana que vem em Aragón para novos exercícios.

“No momento é só um protótipo, então não é a versão final. Os engenheiros agora vão reunir as informações para nos prepararmos para o nosso próximo teste”, falou. “Nós também trabalhamos nos freios, que foi onde eu tive dificuldade na corrida de ontem com o Dani. Encontramos algo um pouco melhor, que deve nos ajudar a ganhar alguns décimos”, completou.
 

Lorenzo testou chassi desenvolvido pela Yamaha para temporada de 2013 (Foto: MotoGP)


A quarta colocação ficou com Daniel Pedrosa, que testou novas partes da RC213V. Assim como a Yamaha, a Honda também fará uma atividade no MotorLand na semana que vem, quando deve ter mais atualizações.

“Nós fizemos um teste geral, tentando melhorar a sensação que tivemos na corrida de ontem”, explicou Dani. “Nós tentamos algumas ideias para reduzir a vibração, mas isso é uma coisa muito difícil de resolver, então basicamente trabalhamos na eletrônica e na suspensão tentando encontrar mais aderência na saída de curva.”

“Testei um novo amortecedor da Öhlins, que me deu uma impressão positiva e agora temos algumas ideias para testar na próxima semana em Aragón”, falou.

Stefan Bradl foi o quinto mais rápido. O piloto da LCR trabalhou em busca de melhor aderência e testou uma nova suspensão e amortecedores traseiros. Álvaro Bautista, único do grid a utilizar suspensão Showa, trabalhou com os técnicos da fábrica japonesa e ficou em sexto.

O sétimo mais rápido foi Ben Spies. O norte-americano passou o dia trabalhando no acerto da M1. “Não havia muita coisa para nós fazermos hoje. Passamos algum tempo esta manhã trabalhando no acerto base da moto, o que completou o nosso cronograma de teste”, explicou. “Vamos para Aragón na próxima semana para continuar e ver se isso nos ajuda para a corrida em Misano”, completou.

A oitava posição ficou com Jonathan Rea, piloto do Mundial de Superbike que foi escalado para substituir Casey Stoner. Apesar do pouco entrosamento com os pneus Bridgestone, o titular do Tem Kate Honda melhorou mais de 2s em seu tempo nesta segunda e marcou 1min59s595 em seu melhor giro, 3s134 atrás de Crutchlow.

“É a oportunidade de uma vida para mim e eu sou grato Honda por me pedir para estar aqui, apesar de estar triste pelos rapazes e, obviamente, por Casey, já que ele é o cara que deveria estar aqui, e eu desejo a ele uma pronta recuperação”, começou Rea. “Minhas primeiras impressões são de que a moto não é tão difícil, são os pneus e a forma como eles trabalham que eu estou achando difícil. Estou com dificuldade na saída das curvas, o que é, definitivamente, um problema de confiança, já que eu só preciso carregar a frente e encontrar essa confiança, mas é o meu primeiro dia e eu não quero encontrar esse limite ou arriscar ultrapassá-lo ainda”, continuou.
 

Substituindo Stoner, Rea fez primeiro teste com a RC213V (Foto: MotoGP)


“É ótimo poder ver os dados do Dani e aprender onde ir rápido. Isso ajuda muito”, ponderou. “Eu não subestimo o quão difícil é um trabalho, eu só preciso de algum tempo e não me sinto pressionado por uma boa performance. É um processo de aprendizado com o time e as pessoas ao meu redor.”

“Foi um dia ótimo, um dos melhores da minha vida. Fui um piloto da Honda por toda a minha carreira e poder guiar a melhor máquina Honda do mundo é um sonho se tornando realidade”, concluiu.

O teste de hoje também contou com a presença de Julian Simon, da Moto2, que testou a BQR-FTR de Yonny Hernández e saiu ileso de uma forte queda. Além dele, Mike Di Meglio, também da classe intermediária, provou a moto de Iván Silva.

Hernández ficou com a nona marca do dia e trabalhou com o novo garfo dianteiro da Öhlins. Décimo, Silva trabalhou para tentar solucionar problemas de vibração na moto.

Michele Pirro também trabalhou para melhorar a CRT da Gresini e fechou o dia em 11º. Colin Edwards aproveitou para testar o protótipo Aprilia da Speed Master e planeja conversar com o chefe da Forward, Giovanni Cuzari, sobre uma mudança para o novo quadro para Misano. O norte-americano tem reclamado com frequência sobre o atual chassi Suter.
 

Capirossi voltou à pista para testar as novas 1000cc (Foto: MotoGP)


Quem também aparece na tabela de tempos é Loris Capirossi. Atual conselheiro de segurança da categoria, o ex-piloto testou a RC213V de Bautista, a moto de Pirro, a Suter-BMW de Edwards e uma BQR-FTR. Após a atividade, o italiano comemorou seu primeiro teste com uma Honda quatro tempos, elogiou o desempenho das CRT e o desenvolvimento da Bridgestone em relação ao ano passado.

A Ducati não participou do exercício coletivo, mas realizará um teste privado no circuito de Misano nos próximos dias.

MotoGP, Teste coletivo, Brno:
 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube