MotoGP

Dovizioso celebra duelo com Petrucci e descarta ordens à la F1 “especialmente no início da temporada”

Andrea Dovizioso não vê problemas no fato de a Ducati permitir que Danilo Petrucci o desafie na pista. O italiano descartou o uso de ordens de equipe à la F1, especialmente no início da temporada

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo

Vice-líder do Mundial, Andrea Dovizioso não ficou incomodado por ter sido desafiado por Danilo Petrucci no GP da França. O #4 descartou o uso de ordens de equipe à la Fórmula 1, especialmente no início da temporada da MotoGP.
 
Na parte final da corrida em Le Mans, Dovizioso vinha em segundo, já sem chances de chegar no líder Marc Márquez, quando passou a se pressionado por Petrucci. Mesmo mais rápido em alguns momentos, Danilo não conseguiu passar e ficou com o terceiro posto.
 
Em 2017, quando estava na briga pelo título, Dovizioso viu a Ducati lançar mão de ordens de equipe com Jorge Lorenzo na Malásia e em Valência, mas o #99 desobedeceu nas duas oportunidades.
Andrea Dovizioso e Danilo Petrucci (Foto: Ducati)
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #18: Fake News! As mentirinhas nada inocentes do esporte a motor



  Ouça no Spotify
  Ouça no iTunes
  Ouça no Android
  Ouça no playerFM

Questionado após a corrida se acredita que a Ducati deveria fazer uso de ordens de equipe para impedir Petrucci de atacá-lo, Dovizioso respondeu: “Se você está na F1, sim, mas, no nosso campeonato, não. E, especialmente, no início da temporada”.
 
“Depende da forma com que você quer olhar. Se você quiser somar o máximo [de pontos], talvez seja uma boa ideia, mas, no nosso esporte, a maioria das vezes não é assim”, defendeu. 
 
Ainda, Andrea celebrou a luta com Petrucci e considerou que o #9 está em uma boa posição no campeonato.
 
“É bom, Danilo é um piloto forte, está numa boa situação no campeonato, tem de dar o máximo e fico feliz em ter esse tipo de luta”, comentou. “Ele tentou, foi difícil, porque eu estava forçando bastante, estava com dificuldade com os pneus, mas meu tempo de volta no final era de 1min32s8, não é tão mal”, seguiu. 
 
“Mas ele não fez nenhuma loucura e não era disso que precisávamos. E eu fico feliz com isso”, concluiu.





Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.