Dovizioso cogita processar Ducati em caso ligado à punição da Yamaha

Agente do italiano, Simone Batistella afirmou que seria uma situação embaraçosa se a Ducati tivesse sugerido que as demais fábricas não apresentassem objeção à falta de punição aos pilotos equipados pela Yamaha

A relação entre Andrea Dovizioso e Ducati foi mesmo para o vinagre. De saída da equipe de Bolonha, o italiano de Forli agora cogita acionar a fábrica de Bolonha na justiça por causa da posição da escuderia no caso envolvendo a legalidade dos motores usados pela Yamaha na abertura da temporada 2020.

Há pouco mais de uma semana, a FIM (Federação Internacional de Motociclismo) anunciou uma punição à Yamaha ter usado motores incompatíveis com a homologação no GP da Espanha. A pena, porém, ficou restrita aos Mundiais de Equipes e Construtores, com Fabio Quartararo, Maverick Viñales, Franco Morbidelli e Valentino Rossi conservando a pontuação obtida ao longo de todo ano.

Andrea Dovizioso seria diretamente beneficiado com punição dos pilotos da Yamaha (Foto: Divulgação/MotoGP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Ainda assim, nenhuma das fábricas apresentou objeção à punição, um acordo unânime entre as demais construtoras da classe rainha.

Hoje sexto colocado no Mundial, Dovizioso seria diretamente beneficiado se a punição afetasse também aos pilotos, já que avançaria para a vice-liderança. A posição final no campeonato rende um bônus financeiro importante ao piloto.

Falando ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport, Simone Battistella, agente de Dovizioso, manifestou o descontentamento de Andrea, já que acreditam que a Ducati liderou a iniciativa de não apresentar recurso.

“Se for verdade que a proposta partiu da Ducati, seria uma situação profundamente embaraçosa”, disse Battistella. “Nem Andrea e nem eu fomos informados da proposta e, uma vez que a sentença foi anunciada no fim da noite e com só uma hora disponível para apresentar recurso, isso comprometeu a habilidade de Andrea de apresentar um protesto”, explicou.

“Mas, ainda por cima, isso tem consequências importantes em termos de classificação e economia”, frisou.

Questionado sobre a possibilidade de o caso ser levado aos tribunais, Simone respondeu: “Nós estamos tentando decidir o que fazer caso a situação seja essa”.

Ao mesmo jornal, Paolo Ciabatti, chefe da Ducati, rejeitou as alegações de que a Ducati tenha sido a mentora da postura coletiva das equipes.

“Seria muito surpreendente se Andrea ou Battistella estivessem realmente pensando em uma ação como essa”, falou Ciabatti. “Não foi ideia da Ducati. Chegamos a uma posição unânime para resolver uma situação que estava se arrastando há muito tempo”, defendeu.

“As fábricas comunicaram à gestão técnica que estava presente na reunião de que, no mínimo, era esperado que a Yamaha perdesse pontos de Construtores e Equipes”, explicou.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Comunidade Valenciana, penúltima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

LEIA TAMBÉM
Mir tem primeira chance de fechar título da MotoGP em Valência. Confira matemática

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube