Em busca de reação, Rossi vê Yamaha “começando a trabalhar em coisas inteligentes”

Valentino Rossi avaliou que a Yamaha está começando a trabalhar em “coisas inteligentes”. O italiano explicou que o time de Iwata está agora seguindo a direção de pedidos que ele tem feito há dois anos e meio

A fase da Yamaha não é lá das melhores, mas só agora Valentino Rossi acha que a fábrica de Iwata está “começando a trabalhar em coisas inteligentes”. O #46 explicou que a fábrica começa a entregar as atualizações que ele vem pedindo há dois anos e meio.
 
Hoje sexto colocado na classificação do Mundial, Rossi comelou o ano com dois pódios, mas não marca presença no top-3 desde Austin. Assim, o italiano agora tem 134 pontos de atraso para o líder Marc Márquez.
Valentino Rossi avaliou que a Yamaha começa a entregar seus pedidos para melhorar a M1 (Foto: Michelin)
Paddockast #30
SHOW DO MILHÃO!

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“A Yamaha está começando a trabalhar em coisas inteligentes: aceleração, em eletrônica para gerir o pneu traseiro melhor”, disse Rossi. “Todas as coisas que eu venho pedindo há dois anos e meio, mas nunca tive uma resposta antes desses últimos meses”, seguiu.
 
“Talvez possamos melhorar e sermos competitivos tanto no fim deste ano quanto no próximo”, torceu.
 
Apesar de a Yamaha ainda ter um considerável déficit de velocidade em comparação com as fábricas rivais, Rossi considerou que a YZR-M1 teve ganhos nessa área, mas pressionou a montadora de Iwata por mais.
 
“Nós melhoramos, ainda estamos longe”, avaliou Valentino. “Nós estamos de 7 a 8s atrás nas corridas. As outras motos têm 12 km/h mais na reta”, apontou.
 
“Não seremos fortes na reta como a Ducati, mas temos de trabalhar para, pelo menos, reduzir pela metade”, pressionou.
 
Ao contrário das outras fábricas, a Yamaha ainda não adotou o braço oscilante de fibra de carbono no lugar do alumínio, mesmo com a dificuldade de preservar o pneu traseiro evidente nas últimas temporadas.
 
“Eu pedi muitas vezes e acho e espero que o braço de carbono possa nos ajudar”, comentou. “Então espero que a Yamaha possa trazer o mais cedo possível”, continuou.
 
“Nós não temos uma situação muito clara, mas espero e acho que não vai demorar tanto para vermos isso”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar