Em prova espetacular, Márquez bate Lorenzo no fim e vence na Austrália na MotoGP pela 1ª vez. Iannone supera Rossi

Marc Márquez acertou suas contas com Phillip Island e chegou ao primeiro triunfo na pista australiana na MotoGP com uma atuação impecável. Batido no fim, Jorge Lorenzo ficou em segundo, com Andrea Iannone segurando Valentino Rossi pelo terceiro lugar

A cobertura completa do GP da Austrália no GRANDE PRÊMIO

O GP da Austrália 2015 vai entrar para a história como uma das melhores provas de todos os tempos do Mundial de Motovelocidade. Em uma disputa no maior estilo Moto3, a corrida deste domingo (18) só foi definida nos metros finais, com uma ultrapassagem de Marc Márquez em Jorge Lorenzo na curva MG, que deu ao #93 seu primeiro triunfo na linda Phillip Island na classe rainha.

Antes da largada, parecia que a disputa no circuito de Victoria ficaria centrada em Márquez e Lorenzo, mas Andrea Iannone e Valentino Rossi apareceram em um ritmo espetacular para brigar pela ponta por quase todas as 27 voltas desta 16ª etapa do Mundial.
 
Nos primeiros giros, foi Iannone quem atuou para conter a escapada de Lorenzo, mas o posto logo ficou com Márquez, que tratou de recortar a vantagem do #99.  Em seu 328º GP, Rossi se manteve próximo, vivo na briga pela vitória.
Marc Márquez bateu Jorge Lorenzo nos metros finais de Phillip Island (Foto: Honda)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Austrália

As trocas de posição foram inúmeras ao longo da corrida, mas foi uma sensacional última volta que deu a Márquez seu primeiro trinfo na pista australiana na MotoGP. O #93 buscou Lorenzo na 27ª volta e passou na MG, a décima curva do circuito, recebendo a bandeirada com 0s249 de vantagem.

 
Rossi também usou os últimos metros para atacar Iannone, mas, mesmo com a moto avariada por conta de um choque com uma ave no início da corrida, o piloto da Ducati conseguiu se manter na frente, deixando Valentino fora do pódio apenas pela segunda vez na temporada.
Dani Pedrosa teve um bom início de disputa, mas acabou isolado na quinta colocação. Maverick Viñales fez uma prova brilhante, superando o déficit de velocidade da Suzuki para garantir o sexto posto, repetindo seu melhor resultado no ano.
 
Cal Crutchlow recebeu a bandeirada em sétimo, seguido por Pol e Aleix Espargaró. Bradley Smith completa a lista dos dez primeiros colocados na Austrália.
Com o resultado deste domingo, Rossi chegou a 296 pontos e viu sua vantagem na liderança da MotoGP cair de 18 para 11 pontos. Além disso, a Yamaha fechou o Mundial de Construtores — o 14º do time de Iwata —, garantindo a tríplice coroa de 2015.
 

Saiba como foi o GP da Austrália de MotoGP:

 
Phillip Island amanheceu neste domingo com um belo dia de primavera. Apesar das baixas temperaturas — na casa dos 15°C, com a pista chegando aos 42°C —, não havia previsão de chuva, mas os ventos seguiam relativamente fortes no litoral de Victoria, soprando a uma média de 13 km/h.
 
Oficialmente fora da briga pelo título desde o GP do Japão, Marc Márquez tinha a pole — a oitava de 2015 —, mas ainda buscando seu primeiro triunfo no traçado australiano desde que subiu para a MotoGP, em 2013.
 
Beneficiado pelo vácuo de Jorge Lorenzo, Andrea Iannone vinha em segundo no grid, à frente do #99. O fim de semana na Austrália é tido como chave para as pretensões de título do espanhol.
 
Líder do Mundial, Valentino Rossi não conseguiu se entender com o acerto da YZR-M1 e ficou apenas com a sétima colocação no grid, seu pior resultado desde o GP de Indianápolis, quando largou em oitavo. O #46 faz neste fim de semana seu 328°GP, igualando o recorde de Loris Capirossi de piloto com mais largadas do Mundial.
18 pontos atrás de Rossi na classificação, Lorenzo admitiu no sábado que suas chances de título estariam praticamente encerradas se não conseguisse reduzir a vantagem do #46 em Phillip Island. E a atmosfera tensa combinava com a ocasião.

Para a prova deste fim de semana, a Bridgestone separou os pneus dianteiros extramacios, assimétricos e macios, e os traseiros macios, médios e duros. No grid de Phillip Island, todos calçaram as rodas da frente com o pneu assimétrico, uma proposta da Bridgestone para lidar com as sete curvas para esquerda e cinco para direita da pista às margens da Smith Beach. No top-10, todos largaram com a borracha preta na traseira.
Andrea Iannone atingiu uma ave no início da disputa (Foto: Ducati)
Quando as luzes se apagaram em Phillip Island, os 35.200 espectadores viram Iannone chegar na frente na curva Doohan, seguido por Lorenzo, Márquez, Pedrosa, Crutchlow e Rossi.
 
Pouco depois, Pedrosa passou Márquez e assumiu o terceiro posto. Mais adiante, Lorenzo deixou Andrea para trás por fora na curva 8, assumindo a ponta. Marc agiu, passou Dani e recuperou o terceiro posto, mas perdeu a posição na sequência.
 
Na reta, Iannone encostou em Lorenzo e tomou a ponta na Doohan, com Márquez subindo para terceiro. Pedrosa vinha em quarto, à frente de Crutchlow e Rossi.
 
Antes de fechar o giro, Lorenzo recuperou a liderança. Pouco depois, Andrea atropelou uma ave na pista, mas a prova seguiu sem maiores problemas.
 
Jorge deu uma leve escapada, permitindo a passagem de Andrea e Márquez. Lorenzo reagiu, se colocou à frente de Marc e saltou para segundo, tomando a ponta de Iannone pouco depois.
 
Crutchlow, por sua vez, passou Pedrosa e se instalou em terceiro, com Rossi atacando pouco depois, para ocupar a quinta posição.
 
Iannone, então, ia servindo de escudeiro de Rossi, segurando Lorenzo sempre que possível. Na Southern Loop, o #99 pegou a ponta, com Rossi passando Crutchlow pelo quarto posto.
 
Uma vez na liderança, Lorenzo começou a tentar abrir, enquanto Iannone e Márquez iam brigando pelo segundo posto. Quarto, Rossi ia chegando em Marc, mas seguido de perto por Crutchlow.
 
Na quarta volta, Márquez passou Iannone para liderar o ataque a Lorenzo, que vinha 0s264 à frente. Rossi logo passou Andrea por dentro na Lukey Heights e subiu para terceiro. Márquez tinha 0s2 de vantagem.
 
Pouco depois, Rossi colocou o #93 para trás em um erro do espanhol e subiu para segundo, mas levou o troco. Valentino insistiu e passou mais uma vez na curva MG, com Iannone passando o piloto da Honda pouco depois. 
 
Andrea superou Rossi, que, depois, perdeu o terceiro posto para Márquez. Enquanto isso, Lorenzo ia escapando na ponta. Na sexta volta, o espanhol tinha 1s458 de vantagem.
 
Márquez, então, passou Iannone e assumiu o segundo posto. Rossi vinha em quarto, com Pedrosa colado atrás. Crutchlow vinha perto e logo atacou para passar o #26.
 
Na volta seguinte, Valentino passou Iannone, recuperando o terceiro posto. Márquez, por sua vez, ia tentando colar em Lorenzo. 
 
Entre os pilotos do top-3, Rossi era quem rodava mais rápido e a margem de Lorenzo ia caindo. Iannone, por sua vez, não descolava, mas também não vinha assim tão junto — 0s375.
 
O ritmo seguiu frenético na ponta e, rodando mais lento que os dois que vinham atrás, Lorenzo foi assistindo sua vantagem cair. Na nona volta, a margem era de 0s859. Rossi vinha 0s165 atrás de Marc.
 
0s488 atrás de Rossi, Iannone tinha o quarto posto, seguido por Pedrosa, Crutchlow, Maverick, Aleix e Pol Espargaró e Smith.
 
Mesmo perto de Márquez, Rossi não lançou ataque, já que a meta agora era colar em Lorenzo, que vinha 0s725 na frente de piloto de Cervera.
 
Na décima volta, Nicky Hayden abandonou a disputa com problema na Honda da Aspar.
 
Ainda mais lento que os rivais, Lorenzo foi ficando cada vez mais ao alcance de Márquez, que trazia Rossi embutido atrás. 
 
No 11º giro, Lorenzo elevou a vantagem para 1s2, enquanto Iannone conseguiu se aproximar de Rossi para brigar pelo terceiro posto. Mais atrás, Crutchlow passou Pedrosa pela quinta colocação.
 
Assim que chegou em Rossi, Iannone passou e, logo depois, tomou o segundo posto de Lorenzo, mas levou o troco do espanhol. Instantes mais tarde, Valentino bateu o conterrâneo e recuperou o terceiro posto. Líder, Lorenzo tinha 1s282 de vantagem.
Marc Márquez, Jorge Lorenzo, Valentino Rossi e Andrea Iannone rodaram juntos por toda a prova (Foto: Honda)
Com 15 voltas para o fim, Márquez voltou a baixar de 1s a vantagem de Lorenzo, mas Rossi já tinha perdido um pouco de contato com Marc, que abriu 0s832 de diferença. Iannone vinha 0s4 atrás.
 
Com um ótimo ritmo ao longo do fim de semana, Márquez aumentou o passo e foi encostando em Lorenzo. Rossi, por sua vez, ia tentando acompanhar e escapar de Iannone.
 
Na 15ª volta da corrida, a vantagem de Lorenzo já era inferior a 0s3, mas Rossi tinha 1s1 de atraso para Márquez e Iannone ainda colado atrás.
 
Mais atrás, Pedrosa superou Crutchlow pelo quinto posto, com Viñales se mantendo vivo na briga, em sétimo.
 
Na abertura da volta seguinte, Iannone passou Rossi mais uma vez na reta Gardner, mas o piloto da Yamaha não deixou o rival escapar. 
 
Na 17ª volta, Marc passou Lorenzo por dentro. O #99 tentou reagir, mas o piloto da Honda não deu chances. Iannone seguia em terceiro, se aproximando dos ponteiros, mas abrindo um pouco de vantagem para Rossi.
 
Dos pilotos do top-4, as Yamaha exibiam o ritmo mais lento, mas era Rossi quem virava mais rápido entre os representantes de Iwata.
 
Com nove voltas para o fim, Rossi já vinha colado em Iannone, que, por sua vez, tinha Jorge cada vez mais próximo. Márquez liderava com 0s361 de margem.
 
Na abertura da 20ª volta, a velocidade da Ducati ajudou Iannone a se instalar à frente de Lorenzo, mas o espanhol respondeu quase que de imediato. Rossi vinha em quarto, coladinho neles.
 
Pouco depois, Lorenzo ultrapassou Márquez por fora na Lukey Heights e tentou escapar mais uma vez. Na sequência, Iannone passou o piloto da Honda e assumiu o segundo posto, 0s4 atrás de Jorge.
 
Iannone logo colou em Lorenzo, trazendo Márquez e Rossi junto. O #93 atacou o rival da Ducati e pegou o segundo posto, deixando Andrea para se defender do multicampeão. 
 
Sem demora, Rossi passou Iannone na Siberia e subiu para terceiro, 0s195 atrás de Márquez. Líder, Lorenzo tinha 0s652 de margem.
 
Iannone conseguiu passar Valentino mais uma vez, mas o piloto de Tavullia reagiu e retomou a vaga no pódio com uma manobra no hairpin Honda. 
 
Mesmo sem conseguir abrir muita margem para Iannone, Rossi foi encostando em Márquez. O piloto da Yamaha passou, levou o troco, mas se manteve na frente, com Iannone pulando para o segundo posto.
 
Márquez atacou e tirou Rossi do pódio. Lorenzo ia escapando mais na ponta, mas sem passar de 1s de vantagem.
 
Na penúltima volta, Márquez passou Iannone e recuperou o segundo posto, deixando Iannone para se defender de Rossi. Valentino conseguiu passar e se instalou em terceiro, mas Andrea encontrou um jeito de reagir pouco depois.
 
Na sequência, Márquez colou em Lorenzo e, com uma volta recorde, passou na freada da curva MG, seguindo para o triunfo. Rossi tentou atacar Iannone, mas o piloto da Ducati venceu o duelo e ficou com o terceiro posto do pódio. Foi uma última volta de tirar o fôlego.
MotoGP, Austrália, Phillip Island, Corrida:
1 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 40:33.849 27 voltas  
2 99 JORGE LORENZO ESP YAMAHA +0.249    
3 29 ANDREA IANNONE ITA  DUCATI +0.930    
4 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +1.058    
5 26 DANI PEDROSA ESP HONDA +5.062    
6 25 MAVERICK VIÑALES ESP SUZUKI +6.800    
7 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA +9.375    
8 44 POL ESPARGARÓ ESP TECH3 YAMAHA +18.401    
9 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP SUZUKI +20.039    
10 38 BRADLEY SMITH ING TECH3 YAMAHA +20.657    
11 45 SCOTT REDDING ING MARC VDS HONDA +21.846    
12 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI +22.840    
13 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI +29.168    
14 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP APRILIA GRESINI +37.244    
15 43 JACK MILLER AUS LCR HONDA +40.192    
16 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI +48.263    
17 68 YONNY HERNÁNDEZ COL PRAMAC DUCATI +48.572    
18 76 LORIS BAZ FRA FORWARD YAMAHA +48.677    
19 50 EUGENE LAVERTY IRN ASPAR HONDA +50.201    
20 63 MIKE DI MEGLIO FRA AVINTIA DUCATI +50.262    
21 6 STEFAN BRADL ALE APRILIA GRESINI +50.277    
22 24 TONI ELÍAS ESP FORWARD YAMAHA +1:20.942    
23 13 ANTHONY WEST AUS AB HONDA +1:23.454    
  55 DAMIAN CUDLIN AUS IODA ART NC    
  69 NICKY HAYDEN EUA ASPAR HONDA NC    
               
POLE MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:28.364 181.2  km/h  
VOLTA MAIS RÁPIDA MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:29.280 179.3 km/h  
RECORDE MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:28.108 181.7 km/h  
MELHOR VOLTA JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:27.899 182.1 km/h  
               
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 15ºC | pista: 42ºC  

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar