Embalado após triunfo em Assen, Rossi admite ampliar permanência na MotoGP: “Esta é uma grande paixão”

Animado após vencer o GP da Holanda pela décima vez, Valentino Rossi voltou a admitiu que não sabe se seu atual contrato será o último na MotoGP. Multicampeão explicou que tomará sua decisão no início de 2018 e afirmou que a competitividade será decisiva nesta escolha

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Dono da mais longa carreira vitoriosa do Mundial de Motovelocidade, Valentino Rossi ainda não definiu seu futuro no esporte. Garantido na Yamaha até o fim de 2018, o #46 admitiu que pensou que o atual fosse seu último contrato na MotoGP, mas reconheceu que ainda não tomou uma decisão final.
 
 
Nesta quinta-feira (29), falando ao site oficial da MotoGP, Rossi admitiu que não sabe se vai pendurar o capacete em 2018, mas deixou claro que seu nível de competitividade será um fator decisivo em sua escolha.
Valentino Rossi admitiu a possibilidade de assinar um novo contrato com a Yamaha (Foto: Yamaha)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Quando assinei este contrato, pensei que este talvez fosse o último, mas não tenho certeza”, falou Rossi. “Depende muito. Vou decidir na próxima temporada, no começo da próxima temporada”, seguiu. 
 
“Se ainda sou competitivo e capaz de vencer, quero continuar”, declarou.
 
Embalado pelo décimo triunfo no GP da Holanda, Rossi voltou a falar que é a sensação de vencer que o motiva a continuar.
 
“Durante os anos, descobri que é só por isso. Eu corro só por esse sentimento, o que você sente depois da corrida”, afirmou. “No fim, felizmente, é mais do que cinco ou seis horas, é como um dia. Um dia. Você se sente feliz e leve”, explicou.
 
Com mais de 21 anos de experiência no Mundial, Valentino explicou que a paixão pelo esporte o faz o esquecer do esforço, das longas viagens e de todos os compromissos ligados ao esporte de alto rendimento.
 
“Quando você tem um bom resultado, tudo é mais fácil. Mas a paixão por pilotar a moto, por estar aqui e por fazer um esporte de elite é enorme”, comentou. “Às vezes, você esquece o esforço, você esquece as viagens, as horas no aeroporto e tudo mais, pois, de qualquer forma, esta é uma grande paixão”, concluiu.
POLÊMICA MOSTRA QUE VETTEL PISOU NA BOLA E HAMILTON FOI MALANDRO EM BAKU

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube