Espargaró faz balanço positivo da temporada e vê futuro aberto, mas não descarta MotoGP

Pol Espargaró fez um balanço positivo da temporada de 2012, mas afirmou que ainda não tem certeza de onde estará em 2013. Espanhol tem contrato com a Pons, mas não descarta subida para MotoGP

Pol Espargaró não tem muito do que reclamar em 2012. Apesar de uma queda que lhe tirou pontos importantes na luta pelo título, o piloto da Pons segue vivo na disputa e aparece 34 pontos atrás da ponta da tabela.

Em entrevista jornal espanhol ‘AS’, Pol afirmou que no ano passado não poderia imaginar que as coisas corriam tão bem em 2012. “Quer dera eu soubesse no ano passado que estaríamos assim”, desabafou. “Meu pessoal me falava um pouco sobre o futuro e me dizia que iria para a Pons, com a Kalex e todo o resto, mas nunca poderia imaginar”, continuou.
 

Espargaró afirmou que gostaria de vestir as cores da Yamaha (Foto: Pons)


O espanhol descartou que a boa fase seja resultado de uma grande mudança e considerou que seu bom momento se deve a pequenas alterações.

“Não acredito que tenha havido uma mudança gigante, são coisas pequenas que fazem um piloto, uma equipe e uma moto vencedora”, avaliou. “Mudamos alguns mecânicos e temos uma relação melhor com eles e a moto se comporta perfeitamente, a controlo de acordo com o meu gosto. Sem ela não haveria chegado até aqui. Conquistar pontos no ano passado nos deu energia e experiência”, reconheceu.

Satisfeito com seu desempenho, Espargaró faz uma avaliação positiva da temporada e explica que as vitórias servem para motivá-lo a buscar outros triunfos.

“Ganhar duas corridas serve para pegar o gosto e tentar fazer de novo. No final, a diferença do quinto para o primeiro é que o quinto não ganhou corrida nenhuma e não conhece o sabor da vitória. Quando prova, sabe o que é ganhar e só se contenta com os 25 pontos”, defendeu.

O espanhol também disse que sua permanência na Moto2 em 2013 ainda não está sacramentada. Pol contou que não se envolve muito com questões contratuais, mas reconheceu que seu objetivo é seguir na categoria para defender ou conquistar o título.

“Não, não tenho isso certo. Agora estou concentrado no Mundial, o ano que vem será outra história. Tenho contrato, mas no final sempre pode chegar um piloto como eu e teremos de estudar as coisas”, opinou. “Meu plano é terminar esta temporada e me concentrar 100% em nossos objetivos. Apesar de, provavelmente, seguirmos na Moto2 para tentar ganhar ou defender o título.”

“Não tenho nem ideia porque não sei como estamos em termos de contratos, em termos de ofertas, nem nada, porque disso se encarregam os meus representantes. Então não sei como estamos, se o contrato deve subir ou não”, explicou. “Mas, de qualquer forma, todas as ofertas serão estudadas.”

Questionado sobre qual moto escolheria, Pol afirmou que gostaria de vestir as cores da Yamaha. “Se pudesse escolher, iria para a Yamaha com uma moto oficial, mas também não me importaria se fosse uma satélite…”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube