Di Giannantonio agradece interesse da Aprilia, mas justifica recusa: “Quero vencer na Moto2”

Jovem italiano contou que já tem assegurada uma vaga na MotoGP em 2022 com a Gresini. A equipe do ex-piloto Fausto Gresini voltará a ser independente, mas ainda não confirmou que moto vai utilizar

Fabio Di Giannantonio foi um dos pilotos que recusou a chance de correr pela Aprilia na MotoGP em 2021. O jovem italiano manifestou o desejo de vencer na Moto2, mas ressaltou que já tem garanti o salto para a classe rainha no ano seguinte, com a Gresini.

A casa de Noale demorou a procurar um companheiro para Aleix Espargaró, já que optou por esperar o julgamento de Andrea Iannone pelo Tribunal Arbitral do Esporte no caso de doping. Como o italiano levou um gancho de quatro anos pelo uso de drostanolona, a equipe comandada por Massimo Rivola precisou ir ao mercado.

Cal Crutchlow chegou a ser especulado, mas optou pela aposentadoria e vai ser piloto de testes da Yamaha em 2021. Andrea Dovizioso também despertou a atenção da equipe, mas o italiano não estava interessado por uma moto que não fosse competitiva.

Fausto Gresini já assegurou salto de Fabio Di Giannantonio para a MotoGP (Foto: Gresini)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

A Aprilia, então, olhou para Marco Bezzecchi, mas o italiano recusou ― e tampouco foi liberado do contrato com a VR46. Joe Roberts, então, surgiu como opção, mas optou por ficar na Moto2. Di Giannantonio foi outra alternativa, mas também quis seguir na classe intermediária com a Gresini.

“Antes de mais nada, tenho de agradecer a Aprilia por ter pensado em mim. A fábrica de Noale tem uma grande história e, portanto, você obviamente pensa nisso quando recebe a ligação”, disse Di Giannantonio ao site italiano GPOne. “Mas, no fim, avaliando bem as coisas com o meu agente e com a minha equipe, nós achamos que era melhor ficar com Fausto”, seguiu.

“Me sinto pronto para ir para a MotoGP, também do ponto de vista da pilotagem, mas, no momento, não me sentiria bem comigo mesmo. Quero tentar vencer na Moto2. Preciso saber que dei 100% nesta categoria”, explicou.

Fabio, porém, se disse mais seguro por saber que tem a vaga na classe rainha garantida em 2022 com a Gresini. A equipe do ex-piloto Fausto Gresini voltará a ser independente, encerrando a aliança com a Aprilia ao fim do próximo ano.

“Assinei um ótimo contato. Terei esse primeiro ano na Moto2, onde a meta é ir bem e lutar pela vitória, mas certamente estarei mais mentalmente livre, já que sei que em 2022 estarei na MotoGP com a equipe Gresini. Na realidade, ainda não sabemos qual moto”, concluiu.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube