Gresini explica ‘mapping 8’, e Di Giannantonio brinca: “Para deixar vocês confusos”

Frankie Carchedi explicou que a mensagem enviada a Fabio Di Giannantonio no GP do Catar era apenas um alerta para que o piloto soubesse que faltavam cinco voltas para o final

Nem tudo é o que parece. Nem mesmo na MotoGP! Chefe da equipe de Fabio Di Giannantonio na Gresini, Frankie Carchedi explicou que a mensagem ‘mapping 8’ enviada ao italiano na reta final do GP do Catar de domingo (19) era apenas um alerta de que restavam cinco voltas para a bandeirada em Lusail.

‘Mapping 8’ foi usado originalmente pela Ducati em 2017, como uma ordem de equipe a Jorge Lorenzo em um momento em que Andrea Dovizioso lutava pelo título contra Marc Márquez. O espanhol, porém, ignorou a orientação nas duas corridas restantes da temporada.

Desta vez, porém, o uso da mensagem era uma piada da equipe Gresini.

“Antes da corrida, Diggia queria saber quando faltassem cinco voltas para o fim. ‘Mapping 8’ era o sinal”, revelou Carchedi no Twitter.

Fabio Di Gianantonio recebeu a mensagem ‘Mapping 8’ no GP do Catar (Vídeo: MotoGP)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Antes da coletiva de imprensa, Francesco Bagnaia soube da mensagem enviada ao vencedor da corrida e não conteve o riso: “Eu não sabia! Ele recebeu ‘mapping 8’? Seria fantástico se fosse o mesmo do passado, mas.. Era para ultrapassar?”.

Aos jornalistas, Di Giannantonio assumiu que a mensagem carregava uma certa dose de ironia.

“Era para deixar vocês confusos”, contou rindo. “Nós planejamos muito detalhadamente a corrida: você precisa largar bem, estar nesta posição nas primeiras voltas, precisa estar nesta posição no meio da corrida para controlar os pneus. ‘Vamos decidir um sinal para enviar a você em um determinado momento e, quando você vir a mensagem, você precisa atacar’”, relatou.

“Foi difícil, pois, sinceramente, eu não vi o pit-board em metade da corrida, então não sabia quantas voltas faltavam. Aí eu vi ‘mapping 8’ e pensei: ‘É hora de atacar’. Aí comecei a atacar e fiz a ultrapassagem em Pecco”, completou.

Diretor-esportivo da Ducati, Paolo Ciabatti aproveitou o ensejo para lamentar que Di Giannantonio não tenha uma vaga no grid de 2024.

“Na verdade, eu não sabia e não sei como isso veio, mas, de qualquer forma, nós sempre dissemos que não gostaríamos que um piloto que tivesse chance de vencer, renunciasse a vitoria se ele fosse mais rápido. Hoje, Fabio era mais rápido do que todo mundo”, reconheceu. “É triste que ele ainda não saiba se tem uma vaga na MotoGP na próxima temporada, o que, para mim, é inaceitável, porque ele tem mostrado nesta última parte do campeonato que é um dos melhores pilotos no momento. É o que é, e espero que ele consiga uma vaga para o próximo ano. Esta vitória, definitivamente, foi especial para ele, então feliz que ele conseguiu e pelo 1-2-3 da Ducati”, encerrou.

MotoGP volta a acelerar no fim de semana do dia 26 de novembro, com o GP da Comunidade Valenciana, no circuito de Valência, para a etapa que encerra a temporada 2023. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.