Honda descarta mudar abordagem de trabalho por chegada de “verdadeiro campeão” Lorenzo

A Honda está animada com a chegada de Jorge Lorenzo. Tetsuhiro Kuwata, diretor gera de operação de corridas da equipe, afirmou que o time quer providenciar o melhor para os dois pilotos, mas que não vai mudar de nenhuma maneira a abordagem do trabalho

A Honda mostrou bastante animação com a chegada de Jorge Lorenzo em 2019. Tetsuhiro Kuwata, diretor gera de operação de corridas da equipe, ressaltou que o espanhol tem grandes esperanças por aceitar o novo desafio, mas negou qualquer mudança de abordagem no quesito de trabalho.
 
Com a chegada do #99, a equipe nipônica tem a dupla de maior sucesso do grid da MotoGP. Entre Marc Márquez e Lorenzo, nada menos que doze títulos no Mundial – apenas na classe rainha são oito.
 
Entretanto, os dois espanhóis têm seus estilos de pilotagem, além de ter um grande potencial de combatividade dentro da equipe. Mas isso não é um problema para a Honda, que já afirmou que não vai mudar sua abordagem no desenvolvimento da moto.
 
“Honestamente falando, não precisamos mudar nossa abordagem. No último ano, tínhamos dois pilotos diferentes e tentamos melhorar o ponto geral de cada área. Entre antes e agora temos um novo piloto, mas precisamos providenciar para ambos uma boa nova máquina o mais breve possível para conseguirmos bons resultados”, disse Kuwata.
Lorenzo e Márquez, os novos companheiros (Foto: Reprodução)

“Claro que agora temos um novo piloto, então talvez esse é um novo desafio e algo que precisamos saber, mas a abordagem não vai mudar. Não tenho dúvidas de que podemos lidar com os dois pilotos e a equipe. Ambos são muito profissionais e sabem as expectativas. Esse é um desafio e a Honda gosta disso, então talvez seja difícil, mas isso nos faz mais fortes do que no passado”, continuou.
 

Kuwata ainda ressaltou como o time precisa da dupla mais forte possível para seguir na excelência de fechar todos os campeonatos da temporada, assim como em 2017 e 2018. “A Honda tem dois pilotos que provaram ter um limite e um padrão muito altos e são pilotos que precisam do melhor de nós. Essa equipe está sempre procurando por excelência. É nosso dever dar para eles o melhor de nossa habilidade”, pontuou.
 
“Acreditamos que não há melhor combinação do que a Repsol e Honda para essa tarefa. Marc não precisa de apresentação, pois as ações falam mais do que palavras, e para Jorge queremos recebe-lo na equipe e podemos assegurar que o fato dele ter aceitado o desafio prova que ele é um verdadeiro campeão com grandes esperanças. Vamos tentar nosso melhor com bom espírito e grande motivação para seguir sendo a referência no mundo da MotoGP”, encerrou.

A temporada 2019 ainda não começou, mas Lorenzo sofreu um forte golpe de má sorte. Durante treinos na Itália, sofreu um acidente e quebrou o escafoide da mão esquerda, precisando operar. Com isso, vai ficar fora dos treinos em Sepango, obrigando a Honda a convocar Stefan Bradl.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube