Miller diz que Ducati achou causa de problema que o deixou “no purgatório” no Catar

Australiano considerou que a Ducati não tem obrigação de vencer o GP de Doha deste fim de semana, mas frisou que a meta é buscar o topo do pódio

Assista aos melhores momentos do GP do Catar de MotoGP (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Jack Miller afirmou que a Ducati conseguiu identificar o problema que o colocou no “purgatório” no GP do Catar da semana passada. Rotulado como favorito ao título desde a pré-temporada, o australiano foi só nono colocado por causa de uma falha com o comportamento do pneu.

Enquanto Miller andou para trás, Johann Zarco e Francesco Bagnaia foram ao pódio em Losail, atrás de Maverick Viñales. Às vésperas do GP de Doha, Jack negou que tenha obrigação de vencer a corrida catari, mas frisou que o objetivo é fazer melhor do que semana passada.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Miller liderou o TL2 e também a dobradinha da Ducati no circuito de Losail (Foto: Ducati)

VEJA TAMBÉM
Fatos e curiosidades do GP de Doha da MotoGP (sem Marc Márquez)

“Acho que o objetivo é o mesmo todos os fins de semana”, disse Miller. “No último fim de semana, nós tivemos uma infelicidade, mas sabemos qual o problema, sabemos o que aconteceu e podemos melhorar para fazermos melhor neste fim de semana”, seguiu.

“Não tem isso de vitória que deve ser conquistada, ainda é muito cedo no campeonato”, ponderou. “Mas, com certeza, vamos tentar ao máximo para chegarmos perto do topo, se não no topo”, garantiu.

Miller explicou que a Ducati conseguiu identificar a causa do problema com o pneu traseiro no último fim de semana, quando o australiano sofreu com uma “vibração estranha”.

“Sofremos com uma vibração estranha que vinha da traseira, o que me tornava não só incapaz de carregar velocidade na curva como eu gostaria, mas, no fim, me impedia de guiar como eu queria”, relatou. “Eu estava tentando a outra estratégia [começar com um ritmo mais lento] e, para mim, estava sendo perfeito até faltarem 11 ou 12 voltas para o final, quando comecei a forçar e, faltando umas oito voltas, despenquei de um penhasco”, comentou.

“Como eu disse, sabemos qual a situação. Meu plano e minha estratégia eram bons, então só preciso voltar, apertar reset e começar outra vez. É difícil dizer o que posso dizer a respeito. Foi uma questão relacionada ao pneu, uma coisa esporádica”, frisou. “Meio que começou um pouco antes, mas eu realmente comecei a ter problemas com oito voltas para o fim. Me senti como se estivesse num purgatório, sem poder avançar, sem poder retroceder, só preso lá”, completou.

GUIA MOTOGP 2021
⇝ MotoGP chega igual, mas diferente em campeonato condicionado por pandemia
⇝ Conheça quem são as equipes e pilotos para a temporada 2021 da MotoGP
⇝ Suzuki segue vida sem Brivio e tenta feito do bicampeonato na MotoGP em 2021
⇝ MotoGP volta com mistério: Marc Márquez retorna após três cirurgias? E como?
⇝ Honda aposta em encaixe de Pol Espargaró por encerramento de série de insucessos
⇝ Mir defende título da MotoGP para mostrar que conquista de 2020 não foi acaso
⇝ Quartararo precisará de regularidade e cabeça no lugar para substituir Rossi
⇝ Bastianini, Marini e Martín sobem para MotoGP com promessa de briga parelha
⇝ Yamaha rejuvenesce com Viñales e Quartararo e busca consistência na M1
⇝ Aos 42 anos, Rossi tem recomeço na MotoGP com SRT. Mas qual será o futuro?
⇝ Pol Espargaró tem chance da vida na MotoGP. Assustar Márquez é outra história
⇝ Equilíbrio também deve ser a marca nas categorias de apoio à MotoGP
⇝ Ducati faz mudanças arriscadas para deixar decepções de 2020 no passado
⇝ Aprilia ‘inventa’ Savadori e coloca tudo nas costas de Aleix Espargaró
⇝ VR46 dá primeiro passo na MotoGP ainda sem dizer se veio para ficar
⇝ Sucesso da Academia VR46, Morbidelli tenta aproveitar garagem com Rossi

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube