Martín sobra e vence caótica sprint do GP da Índia da MotoGP. Marc Márquez é 3º

Nem atraso, nem as muitas quedas. Nada foi capaz de parar Jorge Martín na sprint do GP da Índia. O espanhol chega a sua sexta vitória no ano — a quarta nas corridas curtas

Mais uma corrida sprint da MotoGP, mais uma vitória de Jorge Martín, dessa vez na Índia. Sem dar chances para os rivais, o espanhol assumiu a liderança logo na largada e disparou para levar a melhor em Buddh, com confortável vantagem para Francesco Bagnaia, o segundo colocado.

Marc Márquez escapou dos acidentes na volta inicial e segurou os ataques de Brad Binder para ficar com a terceira colocação, seguido pelo sul-africano da KTM.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Jorge Martín venceu a sprint (Foto: Red Bull Content Pool)

Depois de largar na ponta e ser tocado pelo próprio companheiro, Marco Bezzecchi fez uma grande prova de recuperação para terminar em quinto. Fabio Quartararo voltou a pontuar no campeonato e ficou em sexto. Jack Miller, Maverick Viñales, Raúl Fernández e Fabio Di Giannantonio completaram o top-10.

Álex Márquez ficou fora do GP da Índia após sofrer uma dura queda no Q1. O piloto fraturou três costelas e também confirmou que não participará do GP do Japão, que acontece no próximo fim de semana.

Bagnaia segue com boa vantagem na liderança do Mundial de Motovelocidade: 33 pontos. Martín está atrás com 259 tentos, 36 a mais que Bezzecchi, terceiro colocado.

A largada do primeiro GP da Índia da história acontece a partir às 7h (de Brasília) deste domingo (24)GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2023.

Saiba como foi a sprint da MotoGP na Índia:

Muitos acontecimentos caóticos antecederam a realização da corrida sprint do GP da Índia. Primeiro, no início da madrugada, os pilotos pediram a diminuição da prova curta e da principal por conta das altas temperaturas em Buddh. Portanto, a sprint passou de 12 para 11 voltas, enquanto o GP da classe rainha diminuiu de 24 para 21 giros.

O cronograma seguia normal na madrugada deste sábado (23) até uma forte tempestade chegar ao circuito indiano antes do Q2 da Moto3. Por ser uma pista nova e que gerou muita preocupação antes mesmo da estreia, a direção de prova havia decidido fazer um pequeno treino livre de 15 minutos para a MotoGP na pista molhada, antes da sprint. Os pilotos treinariam e também poderiam simular largada.

Contudo, conforme o tempo foi passando e as categorias menores usando a pista, o traçado praticamente secou. Ainda assim, a classe rainha optou por manter o treino, justamente para os pilotos sentirem a pista. O único piloto calçando pneus de chuva até então era Brad Binder. Joan Mir também chegou a testá-los.

Marco Bezzecchi foi um dos primeiros a ir para a pista (Vídeo: MotoGP)

No fim, Jorge Martín finalizou o treino à frente com 1min49s017. Os compostos de chuva foram testados só no início, e o grid depois se dividiu entre os slicks — macios e médios.

Antes do início, mais atrasos na programação. O treino acabou às 7h50 (de Brasília) e a abertura do pit-lane só foi autorizada às 8h30. A escolha de pneus foi unânime: médios na dianteira, macios na traseira.

Luzes vermelhas apagadas, largada já acidentada: Luca Marini, Stefan Bradl e Pol Espargaró se envolveram em acidente e foram ao chão na primeira curva. Aparentemente, todos conscientes e bem.

À frente, Jorge Martín estava na ponta e tinha Francesco Bagnaia, Joan Mir e Marc Márquez no encalço. A queda na primeira curva foi causada por um entrevero entre Marco Bezzecchi e Marini. O #10 acabou tocando o pneu traseiro de seu companheiro de equipe, sofreu queda feia e levou os outros dois. Bezzecchi despencou para último lugar, mas seguia na prova. O restante abandonou.

Bezzecchi foi atingido por Marini na largada da corrida sprint (Vídeo: MotoGP)

Martín estava já 1s6 à frente de Pecco que, por sua vez, tinha de se preocupar com a pressão das duas Honda. Melhor fim de semana da temporada da marca da asa dourada. Brad Binder era quinto, Fabio Quartararo, sexto.

A quarta queda da prova curta foi de Joan Mir, que escorregou sozinho e caiu com sua RC213V. Uma grande oportunidade perdida vide o potencial que a Honda apresentou na Índia. Márquez, no entanto, fazia o máximo para ter uma corrida segura e permanecia na terceira colocação.

Bezzecchi conseguia se recuperar bem e era já décimo colocado. Pouco depois, ultrapassou Raúl Fernández e já se encaixava na zona de pontuação da sprint. Johann Zarco também sofreu queda mais atrás, mas conseguiu retornar à pista.

Joan Mir caiu na curva 3 e saiu da disputa (Vídeo: MotoGP)

A quatro voltas para o fim, Martín precisava apenas gerenciar sua vantagem de mais de 2s4. Bagnaia, Márquez, Binder e Quartararo formavam o top-5. Bezzecchi já era sexto colocado. Aleix Espargaró foi mais um a sofrer queda e também deixou a corrida.

No fim, Martín faturou a sprint com muita tranquilidade. Bagnaia e Márquez completam o pódio. Binder, Bezzecchi e Quartararo aparecem em seguida.

MotoGP 2023, GP da Índia, Buddh, Corrida sprint:

1J MARTÍNPramac Ducati19:18.836
2F BAGNAIADucati+1.389
3M MÁRQUEZHonda+2.405
4B BINDERKTM+2.904
5M BEZZECCHIVR46+3.266
6F QUARTARAROYamaha+4.327
7J MILLERKTM+7.172
8M VIÑALESAprilia+8.798
9R FERNÁNDEZRNF APRILIA+10.530
10F DI GIANNANTONIOGresini Ducati+10.826
11A FERNÁNDEZGasGas+11.456
12M OLIVEIRARNF APRILIA+15.415
13T NAKAGAMILCR Honda+17.437
14M PIRRODucati+23.714
15F MORBIDELLIYamaha+36.468
16A ESPARGARÓApriliaNC
17J ZARCOPramac DucatiNC
18J MIRHondaNC
19L MARINIVR46NC
20P ESPARGARÓGasGasNC
21S BRADLLCR HondaNC
22Á MÁRQUEZGresini DucatiNL
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.