Lüthi recebe chance aos 31 anos e nota mudança de mentalidade na MotoGP: “Viram que nem todo mundo é Márquez”

Aos 31 anos, Tom Lüthi se prepara para estrear na MotoGP pela Marc VDS na temporada 2018. Suíço celebrou o que chamou de mudança de mentalidade dos dirigentes, que interromperam à busca por um novo fenômeno de precocidade como Marc Márquez

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

17 anos depois de estrear no Mundial de Motovelocidade, Tom Lüthi se prepara para debutar na MotoGP em 2018. O suíço vai formar dupla com Franco Morbidelli na Marc VDS na próxima temporada.
 
Depois de cinco anos competindo nas 125cc, Lüthi chegou à classe intermediária do Mundial em 2007 e passou 11 temporadas por lá. Aos 31 anos, Tom, enfim, conquistou o sonho de chegar à divisão principal.
Tom Lüthi recebeu chance na MotoGP aos 31 anos (Foto: Divulgação/MotoGP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Quebrando a recente tendência da promoção de pilotos cada vez mais jovens, Lüthi celebrou a mudança na mentalidade dos dirigentes e lembrou que nem todo mundo é como Marc Márquez, que vem quebrando recordes de precocidade seguidamente.
 
“Houve um tempo que foi incrível, todo mundo perguntava por garotos de 20 anos buscando um Márquez, garotos como [Jack] Miller, que era muito jovem”, disse Lüthi, lembrando que o australiano saltou da Moto3 direto para a MotoGP. “As pessoas agora entenderam que nem todo mundo é Marc Márquez e que alguns pilotos talvez precisem de um pouco mais de tempo para aprender as coisas”, continuou.
 
Ainda, o suíço de Linden admitiu que foi bastante duro ver a porta da MotoGP se fechando várias vezes, mas avaliou que a competitividade de Valentino Rossi aos 38 anos ajuda pilotos mais velhos a terem uma oportunidade.
 
“Foi bastante duro para mim, porque um piloto só com 31 anos parecia já velho demais, que já não teria nenhuma oportunidade”, afirmou. “É muito bom para todos ver um piloto como Rossi, que está lá competindo e vencendo corridas. Isso me ajuda a ter segurança”, concluiu.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube