Marc Márquez segura Oliveira e abocanha vitória no GP da Alemanha. Quartararo é 3º

Marc Márquez voltou! Com grande atuação desde a largada, o espanhol dominou o GP da Alemanha e venceu pela primeira vez desde que retornou às pistas após grave lesão no braço direito. Miguel Oliveira e Fabio Quartararo fecharam o pódio

Marc Márquez não escondeu emoção com vitória na Alemanha (Vídeo: MotoGP)

Marc Márquez mais uma vez provou que ninguém pode superá-lo no GP da Alemanha. Com grande atuação desde a largada, o hexacampeão da MotoGP assumiu a liderança nas primeiras voltas, abriu vantagem e depois só precisou segurar o ritmo para vencer em Sachsenring e subir ao lugar mais alto do pódio pela primeira vez em 581 dias, encerrando um jejum que começou na etapa de Valência, em 2019.

É a primeira conquista do espanhol desde que sofreu a grave lesão no braço direito no GP da Espanha do ano passado. Desde que retornou às pistas em Portimão, meses atrás, Márquez sequer tinha completado uma corrida no top-5. A vitória de hoje representa a oitava conquista consecutiva no circuito alemão pela MotoGP, além de outras três vitórias na 125cc e na Moto2.

LEIA TAMBÉM
Marc Márquez agarra chance e interrompe calvário para manter reinado em Sachsenring
⇝ Quartararo amplia liderança na MotoGP com pódio na Alemanha. Confira classificação

Marc Márquez venceu pela primeira vez desde 2019 (Foto: Honda)

WEB STORY
⇝ Como terminou o GP da Alemanha de MotoGP de 2021

Miguel Oliveira manteve a boa fase e conquistou o terceiro pódio consecutivo na temporada, fechando em 2º lugar. Fabio Quartararo, líder do campeonato, ficou na terceira colocação.

Brad Binder mostrou boa reação na corrida em Sachsenring e terminou em quarto, com Francesco Bagnaia, Jack Miller, Aleix Espargaró, Joan Mir e Pol Espargaró fechando o top-10.

A MotoGP volta à ação já no próximo fim de semana, com a nona etapa do calendário, o GP da Holanda, em AssenAcompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Saiba como foi o GP da Alemanha de MotoGP:

Depois de dois dias de muito sol e calor, o tempo virou no leste da Alemanha. Logo após a corrida da Moto2, algumas gotas de chuva caíram em Chemnitz, mas nada que tenha alterado decisivamente as condições da pista.

Ainda assim, o calor seguia, com a temperatura ambiente em 28°C e o asfalto chegando a 39°C. A umidade relativa do ar estava em 52%, com o vento soprando a 11 km/h.

Tempo virou consideravelmente de sábado para domingo (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

A primeira lista de pneus da Michelin tinha a maioria dos pilotos com dianteiros duros, exceto Maverick Viñales, Takaaki Nakagami, Francesco Bagnaia e Jorge Martín, que escolheram o médio. Na traseira, o japonês da LCR optou pelo macio, enquanto que todos os demais calçaram médios.

Quando as luzes se apagaram na reta do traçado saxão, Quartararo conseguiu superar a força das Ducati e tomar a ponta, mas foi Aleix Espargaró quem mergulhou primeiro na curva 1, com Marc Márquez tomando o segundo posto, à frente de Zarco, Fabio, Jack Miller e Miguel Oliveira.

A largada do GP da Alemanha viu Aleix Espargaró assumindo a ponta (Vídeo: MotoGP)

Ainda no fim do primeiro giro, Marc tomou a liderança de Aleix com uma manobra por dentro na curva 13. Invicto em Sachsenring em todas as corridas que disputou na MotoGP, o mais velho dos Márquez logo tentou abrir vantagem na Alemanha, mas Aleix não só chegou, como passou. O troco, porém, veio ainda no mesmo giro, de novo na Queckenberg.

Mais atrás, Miller passou Quartararo para assumir a quarta colocação. Oliveira vinha coladinho no francês de Nice, tentando avançar no pelotão.

Na liderança, Marc ia fazendo um bom trabalho, mas sem conseguir escapar de forma decisiva. Zarco também ia acompanhando os ponteiros, seguido de perto por Miller, Oliveira e Quartararo.

Ainda na volta 5, Danilo Petrucci e Álex Márquez caíram na curva 1 e abandonaram o GP da Alemanha. Os dois escaparam ilesos, mas brigando um com o outro.

Oliveira passou Quartararo e assumiu o quinto lugar (Vídeo: MotoGP)

Na ponta, Aleix fez uma nova tentativa para cima de Márquez, mas o piloto da Honda defendeu bem a liderança na Alemanha.

Ainda neste início de disputa, Lorenzo Savadori caiu na curva 10 e abandonou a etapa alemã. O companheiro de Aleix Espargaró não tem tido uma temporada das mais brilhantes.

Na oitava das 30 voltas previstas, Miller aproveitou a porta aberta para passar Zarco e assumir a terceira posição. O pelotão seguia bastante compacto, com a maior diferença sendo de 0s7 entre Nakagami, em 12º, e Pol Espargaró, em 11º.

Logo depois, os fiscais começaram a exibir bandeiras brancas, sinalizando a chegada das primeiras gotas de chuva. Márquez não deixou passar a oportunidade climática e conseguiu abrir 1s4 de margem em relação a Aleix, que foi superado por Miller e Oliveira pouco depois. Mais atrás, Rins passou Mir para ser oitavo.

Márquez passou a abrir vantagem e disparou na liderança na Alemanha (Vídeo: MotoGP)

Em um piso já um pouco mais traiçoeiro, Márquez seguiu abrindo, chegando a 1s743 de margem para Miller na 11ª volta. Oliveira, por sua vez, ia grudado no australiano, buscando onde atacar. Zarco, por outro lado, caiu para sexto, atrás também de Aleix e Quartararo.

Na volta 11, Oliveira passou Miller e assumiu o segundo posto, já 1s842 atrás de Marc. Uma vez em segundo, Miguel apertou o passo e começou a cortar a vantagem do hexacampeão. Apesar de ter marcado a melhor volta da corrida até então – 1min22s025 -, o português viu o atraso subir para 1s8.

O irmão de Álex, contudo, respondeu rápido ao bom giro de Miguel, chegou em 1min21s825 e voltou a se afastar.

Com o passar das voltas do GP da Alemanha, Márquez e Oliveira iam trocando voltas rápidas, mas a diferença permanecia sempre entre 1s7 e 2s. E a chuva também não causou maiores problemas.

Quartararo ultrapassou Miller e assumiu a terceira posição (Vídeo: MotoGP)

Com 13 votas para a bandeirada, Quartararo passou Aleix e assumiu o quarto lugar em Sachsenring. Zarco era sexto, seguido por Binder, Mir, Martín e Pol Espargaró. Rins tinha descido para 12º, atrás de Bagnaia.

Fabio subiu mais ainda na sequência, tomando o quarto lugar de Miller. Binder também deu um passo à frente, tomando o sexto posto de Zarco.

No giro 21, a diferença entre Márquez e Oliveira vinha caindo, com o português agora só 1s2 atrás. Quartararo, por sua vez, tinha 3s8 de atraso para o rival da KTM.

No muro de Sachsenring, Alberto Puig era a imagem do desespero. O chefe da Honda tentava incentivar Marc, mas não escondia a preocupação com a ameaça da KTM.

Marc Márquez passou 581 dias sem vencer (Vídeo: MotoGP)

No miolo do circuito, Oliveira ia muito bem na aproximação, mas a primeira parcial vinha sendo decisiva para Marc. No entanto, com seis voltas para o fim, a diferença caiu para 0s990.

Faltando só 3 voltas, a diferença voltou a aumentar, chegando a 1s5. O espanhol seguia impondo um ritmo forte, especialmente no primeiro setor, e o português não acompanhava mais. O hexacampeão, então, seguiu firme para conquistar a 11ª vitória seguida em Sachsenring, a oitava na MotoGP.

MotoGP 2021, GP da Alemanha, Sachsenring, Corrida:

1M MÁRQUEZHonda41:07.24330 voltas
2M OLIVEIRAKTM+1.610 
3F QUARTARAROYamaha+6.772 
4B BINDERKTM+7.922 
5F BAGNAIADucati+8.591 
6J MILLERDucati+9.086 
7A ESPARGARÓAprilia Gresini+9.371 
8J ZARCOPramac Ducati+11.439 
9J MIRSuzuki+11.625 
10P ESPARGARÓHonda+14.769 
11A RINSSuzuki+16.803 
12J MARTÍNPramac Ducati+16.915 
13T NAKAGAMILCR Honda+19.217 
14V ROSSISRT Yamaha+22.300 
15L MARINIAvintia VR46 Ducati+23.615 
16E BASTIANINIAvintia Ducati+23.738 
17I LECUONATech3 KTM+23.946 
18F MORBIDELLISRT Yamaha+24.414 
19M VIÑALESYamaha+24.715 
20L SAVADORIAprilia GresiniAbandonou 
21D PETRUCCITech3 KTMAbandonou 
22A MÁRQUEZLCR HondaAbandonou 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar