Oliveira resiste a Zarco e vence na Catalunha. Com macacão aberto, Quartararo é 4º

Miguel Oliveira contou com uma boa largada e um ritmo agressivo durante as 24 voltas para vencer o GP da Catalunha, a primeira do português no time de fábrica da KTM. Johann Zarco e Jack Miller fecharam o pódio, com um azarado Fabio Quartararo na quarta posição

Fabio Quartararo estendeu para Montmeló a boa fase que vive na MotoGP (Vídeo: MotoGP)

Quando a classificação do GP da Catalunha terminou, todo mundo tinha um único favorito para a vitória na corrida, mas a MotoGP não é uma categoria previsível, muito pelo contrário. Após grande largada e um ritmo quase perfeito, Miguel Oliveira superou as expectativas para vencer em Barcelona, conquistando a terceira prova na classe rainha do Mundial e a primeira na temporada 2021.

Johann Zarco ainda tentou se aproximar na volta final, aproveitando-se de problemas nos pneus do português, mas ficou mesmo na segunda posição. Jack Miller terminou na terceira posição e fechou o pódio.

Miguel Oliveira conquistou a primeira vitória no time de fábrica da montadora austríaca (Foto: KTM)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Fabio Quartararo, pole-position e líder do campeonato, enfrentou problemas durante a corrida e sofreu uma posição de 3s na volta final, terminando em quarto na pista. Depois, no entanto, foi punido e caiu para sexto. Joan Mir subiu para quarto, seguido por Maverick Viñales. Francesco Bagnaia, Brad Binder, Franco Morbidelli e Enea Bastianini encerraram o top-10 na Catalunha.

Com o resultado desta sétima etapa da temporada 2021, Quartararo foi a 118 pontos e mantém a liderança da MotoGP, mas agora com 17 de vantagem para Zarco. Miller é o terceiro, à frente de Bagnaia, Mir e Viñales. Oliveira tem a sétima colocação na tabela.

A MotoGP volta às pistas no próximo dia 20 de junho, para a disputa do GP da Alemanha, em Sachsenring, oitava etapa da temporada 2021. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Saiba como foi o GP da Catalunha de MotoGP:

As nuvens ganharam corpo no céu de Montmeló às vésperas da corrida deste domingo, mas os pilotos ainda encontraram boas condições para a prova da MotoGP. Antes da largada, a temperatura estava na casa dos 24°C, com o asfalto chegando a 41°C. A velocidade do vento era de 13 km/h.

Antes de os pilotos partirem para o grid, o público presente nas arquibancadas ― pela primeira vez desde o início da pandemia ― pôde cumprimentar Álex Rins. O piloto da Suzuki não vai correr em Barcelona depois de quebrar o braço direito em um acidente na quinta-feira, quando pedalava pelo circuito. O espanhol já foi operado e fala em voltar já na Alemanha.

Na hora de ir dos boxes para o grid, Jorge Martín foi ejetado da moto na curva 5. O espanhol, que volta à ativa depois de estar ausente por lesão desde o GP de Portugal, não se machucou, mas precisou correr para os boxes para tentar largar com a moto reserva. O espanhol conseguiu uma carona com um funcionário da Aprilia.

Jorge Martín caiu a caminho do grid em Barcelona (Vídeo: MotoGP)

A escolha de pneus para esta sétima etapa do ano foi mista. A maioria optou por um dianteiro médio, mas Danilo Petrucci, Takaaki Nakagami, Brad Binder, Miguel Oliveira, Pol Espargaró e Marc Márquez calçaram o duro. Na traseira, foi uma escolha ainda mais dividida: Johann Zarco, Danilo, Fabio Quartararo, Franco Morbidelli, Iker Lecuona, Binder, Jack Miller, Valentino Rossi, Jorge Martín, Miguel Oliveira e Lorenzo Savadori foram com os duros, enquanto os demais escolheram os médios, com exceção de Álex Márquez, que colocou o macio na dianteira. esta lista, porém, sofreu várias atualizações antes da largada.

Apesar de ter conseguido voltar rapidamente ao grid, Martín não poderia alinhar em 15º, posição que garantiu na classificação, já que teria de sair do fundo do pelotão.

Quando as luzes se apagaram, os 19.352 espectadores que rompiam o silêncio das arquibancadas da MotoGP viram Quartararo sair bem para defender a liderança, mas acabar engolido por Miller e Oliveira na curva 1. Mir logo avançou para quarto, à frente de Aleix, Zarco, Viñales, Binder, Marc Márquez e Morbidelli.

Largada do GP da Catalunha de MotoGP (Vídeo: MotoGP)

Na volta 2, Oliveira aproveitou uma espalhada de Miller na curva 5 e tomou a ponta. Quartararo também chegou a passar o australiano, mas levou o troco rapidamente. Fabio deu uma escapa da pista na curva 7 depois de chegar forte demais na freada e acabou superado por Mir e Aleix.

Na volta seguinte, Zarco conseguiu se colocar à frente do francês da Yamaha na reta, mas perdeu a posição no miolo da pista.

Lá na ponta, Aleix passou Mir para ser terceiro. Quartararo era o quito, seguido por Zarco, Marc Márquez, Viñales, Bagnaia e Binder.

Calçado com um par de pneus duros, Oliveira foi aproveitando a oportunidade e tratou de forçar o ritmo para quebrar o pelotão. Na abertura da volta 5, o português sustentava 0s8 de vantagem para Miller. Mir estava de volta ao terceiro lugar, mas era pressionado por Aleix, que, por sua vez, logo foi atacado por Quartararo.

Quartararo erra manobra e perde duas posições (Vídeo: MotoGP)

Ainda na volta 5, Pol Espargaró caiu na curva 5 e encerrou mais cedo a corrida. O catalão não aparentou ter sofrido ferimentos mais sérios.

Do outro lado dos boxes da Honda, Marc Márquez vinha em um bom fim de semana. P espanhol chegou a subir para a quinta colocação, mas logo foi superado por Zarco e Aleix.

Aliás, as posições da ponta mudaram bastante. Mir tomou o segundo posto, com Quartararo também passando Miller para ser terceiro. Oliveira, porém, já tinha mais de 1s de vantagem na ponta.

Na volta 6, foi Danilo Petrucci que caiu na curva 9 e encerrou mais cedo a participação no GP da Catalunha.

Miguel Oliveira ultrapassa Jack Miller e assume a liderança (Vídeo: MotoGP)

No giro seguinte, Quartararo passou Mir para assumir o segundo posto e começar a caçar Oliveira. A corrida vinha bastante diferente do esperado para o francês de Nice.

Com 17 voltas ainda pela frente, Marc Márquez caiu na curva 10 e deixou a prova mais cedo. O espanhol, porém, escapou de lesões mais significativas, mas registrou o terceiro abandono seguido, algo inédito na carreira do hexacampeão.

Marc Márquez abanondou o terceiro GP seguido em 2021 (Vídeo: MotoGP)

Com Quartararo em segundo, a vantagem de Oliveira foi caindo rapidamente. Na volta dez, os dois estavam separados por só 0s362. E com Mir, Miller e Zarco vindo não tão distantes assim.

A direção de prova puniu Takaaki Nakagami por pegar um atalho entre as curvas 1 e 2 com uma long lap, mas o japonês não cumpriu a pena dentro do prazo estipulado e acabou sancionado de novo. Assim, teria de passar duas vezes pelo trecho mais longo da pista.

Pouco depois, a curva 10 fez uma nova vítima: Aleix Espargaró. O catalão terminou triste, mas não ferido com gravidade.

Na 12ª das 24 voltas previstas, Quartararo foi por dentro na curva 5 e tomou a liderança de Oliveira. Mir era o terceiro, à frente de Miller, Zarco, VIñales, Bagnaia, Binder, Lecuona e Morbidelli.

Miguel Oliveira ultrapassou Fabio Quartararo e voltou para a liderança (Vídeo: MotoGP)

Na volta 14, Miguel aproveitou o vácuo da reta e conseguiu retomar a liderança ao mergulhar primeiro que Quartararo na curva 1, com Zarco passando Miller para ocupar a quarta colocação.

O português, então, construiu uma vantagem de cerca de 0s3, que não era tão grande assim, mas servia para manter a liderança. Além disso, os dois ponteiros quebraram o pelotão, com Zarco ficando mais de 1s1 atrás.

Com oito voltas para o fim, foi Valentino Rossi quem caiu. O italiano aparentava estar em um fim de semana melhor em Barcelona, mas só andou para trás na corrida até abandonar também na curva 10.

Depois de um início mais desanimador de corrida, Viñales vinha em ritmo forte, caçando Mir para avançar no pelotão. O campeão vigente, porém, não oferecia facilidades.

Johann Zarco passou Quartararo e tentou chegar em Miguel (Foto: Reprodução)

A corrida catalã terminou mais cedo também para Iker Lecuona, que abandonou após queda.

Com seis voltas para o fim, Quartararo voltou a reduzir a vantagem de Oliveira, baixando de 0s3. Zarco vinha ainda mais distante, à frente de Miller, Mir e Viñales.

Miguel, contudo, parecia muito sólido e ia controlando a aproximação de Fabio, sempre mantendo a diferença na casa de 0s3. Os ponteiros, porém, tinham baixado um pouco o ritmo, permitindo que Zarco chegasse mais perto.

Atrás, Brad Binder passou Bagnaia para ser sétimo, já 5s3 atrás do companheiro de KTM.

Com quatro voltas para o fim, Oliveira levou a vantagem para 0s981 abrindo caminho para a primeira vitória da KTM da temporada 2021. Na sequência, Quartararo deu mais um indício de problemas ao perder a segunda colocação para Zarco ao escapar da pista e cruzar o trecho da volta longa. Era a chance de o piloto da Pramac cortar a vantagem do rival na liderança do Mundial. Fabio parecia ter acabado com os pneus da YZR-M1.

Fabio com o macacão aberto na reta final da corrida (Foto: Reprodução)

Na reta final da corrida, Fabio vinha com o macacão aberto, inclusive com o protetor de peito caindo pela pista. Nada vestido para a ocasião, o francês teve de encarar Miller, mas conseguiu manter a terceira colocação.

Com duas voltas para o fim, Zarco passou a pressionar Oliveira, se aproximando mais e mais, mas o português conseguiu segurar para vencer a primeira do ano.

MotoGP 2021, GP da Catalunha, Barcelona, Corrida:

1M OLIVEIRAKTM40:21.74924 voltas
2J ZARCOPramac Ducati+0.175 
3J MILLERDucati+1.990 
4J MIRSuzuki+5.325 
5M VIÑALESYamaha+6.281 
6F QUARTARAROYamaha+7.815 
7F BAGNAIADucati+8.175 
8B BINDERKTM+8.378 
9F MORBIDELLISRT Yamaha+15.652 
10E BASTIANINIAvintia Ducati+19.297 
11A MÁRQUEZLCR Honda+21.650 
12L MARINIAvintia VR46 Ducati+22.533 
13T NAKAGAMILCR Honda+27.833 
14J MARTÍNPramac Ducati+39.075 
15L SAVADORIAprilia Gresini+40.291 
16I LECUONATech3 KTMAbandonou 
17V ROSSISRT YamahaAbandonou 
18A ESPARGARÓAprilia GresiniAbandonou 
19M MÁRQUEZHondaAbandonou 
20D PETRUCCITech3 KTMAbandonou 
21P ESPARGARÓHondaAbandonou 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar