Mir coloca títulos de Moto3 e MotoGP em pé de igualdade: “Eles têm mesmo valor”

Líder da disputa na classe rainha do Mundial de Motovelocidade, o piloto da Suzuki descartou mudar mentalidade e afirmou que não deve pensar no campeonato o tempo inteiro

Joan Mir afirmou que os títulos de Moto3 e MotoGP “têm o mesmo valor”. O espanhol foi campeão da classe menor do Mundial de Motovelocidade na temporada 2017.

Desde o GP de Aragão, o caçula dos pilotos da Suzuki comanda a disputa pelo título e agora lidera a classificação com 14 pontos de vantagem para Fabio Quartararo, o segundo colocado. Restam apenas três corridas para o encerramento da temporada 2020, ou seja, 75 pontos.

Joan Mir lidera o Mundial, mas ainda não venceu (Foto: Suzuki)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Questionado se a experiência de brigar pelo título da Moto3 em 2017 ajuda na disputa deste ano, Mir respondeu: “É diferente, claro. São momentos diferentes. Para mim, aquele título e este título têm o mesmo valor”.

“Se, no fim, for capaz de conquistar o título, o valor que deu ao título da Moto3 é o mesmo que darei a este aqui”, assegurou Joan. “Então este não é o ponto. É verdade que estou um pouco mais maduro, entendo que tenho a experiência para entender um pouco a pressão, para controlá-la bem. Logo, acho que aquele título me ensinou muito”, ponderou.

Desde que assumiu a liderança do Mundial, Mir insiste em manter a mesma mentalidade, já que considera que seria um erro ir para as etapas finais da temporada pensando apenas no título. O espanhol ainda busca a primeira vitória na classe rainha do Mundial de Motovelocidade.

“Agora, mais do que nunca, seria um grande erro, pois é claro que todos nós sabemos que podemos cometer erros, ainda mais agora”, apontou. “Mas temos de ser rápidos e, sempre que tenta ser rápido, arrisca e pode errar”, ponderou.

“O importante é encontrar um equilíbrio nisso e no risco no momento. Por exemplo, nesta corrida, houve um momento em que pensei que podia chegar nos ponteiros, Mas quando vi que não dava, me questionei do motivo de seguir forçando, arriscando uma queda, se já sabia que não podia vencer”, relatou. “Então este é um pouco o ponto. Não temos de pensar no campeonato em alguns momentos. Nas primeiras voltas, eu ao estava pensando no campeonato. Mas tem um instante em talvez sim, talvez tenha pensado. É preciso encontrar um equilíbrio”, concluiu.

LEIA TAMBÉM
Sem cortina de fumaça produzida por Marc Márquez, Honda enfim olha ao redor
+ Ducati desperdiça ausência de Marc Márquez e vê chance de título virar pó em 2020

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube