Por não marcar tempo mínimo exigido, 1ª CRT wild-card da MotoGP fica fora da etapa de Laguna Seca

Steve Rapp, que representa a wild-card Attack Perfomance, não conseguiu marcar o tempo mínimo exigido para poder disputar o GP dos Estados Unidos de MotoGP

O GP dos Estados Unidos de MotoGP marcava a estreia da primeira equipe CRT wild-card da categoria. A Attack Performance, que alinhou em Laguna Seca com um chassi próprio, escolheu o norte-americano Steve Rapp, que disputa o campeonato local, para guiar a moto nas etapas de Laguna Seca e de Indianápolis, mas o piloto não conseguiu o tempo mínimo exigido para alinhar no grid deste domingo (29).

Pelo regulamento da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), para se classificar para a corrida, o piloto de deve atingir um tempo pelo menos igual a 107% dos tempo registrado pelo piloto mais rápido da categoria. Se não conseguir no treino classificatório, valem as marcas registradas nas sessões livres ou no warm-up.
 

Rapp não conseguiu atingir tempo mínimo exigido para disputar GP dos EUA (Foto: Scott Jones/ PhotoGP)


Rapp não conseguiu essa marca em nenhuma das sessões anteriores e não participou do warm-up realizado na manhã deste domingo na Califórnia por conta de um problema técnico na moto.

A melhor volta do fim de semana foi registrada por Jorge Lorenzo no treino classificatório. O espanhol anotou 1min20s554 e ficou com a pole-position. O melhor tempo de Rapp foi de 1min26s887, também na sessão que definiu o grid de largada.

A equipe norte-americana volta a alinhar no próximo dia 17 de agosto, quando acontecem os primeiros treinos livres para o GP de Indianápolis.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube