Quartararo cita mudança de pilotagem para “difícil” adaptação a problemas da Yamaha

O francês lamentou a fase enfrentada pela Yamaha e disse pilotar de maneira diferente das duas primeiras corridas da temporada, quando venceu em Jerez

Fabio Quartararo está se acostumando a pilotar uma moto com problemas. O francês destacou as dificuldades encontradas com a M1 da Yamaha e afirmou que mudou seu estilo de guiada para conseguir se adaptar.

O início da temporada 2020 do piloto de 21 anos foi bastante dominante. Na rodada dupla em Jerez de la Frontera, conseguiu duas vitórias dominantes. Entretanto, nas quatro provas seguintes falhou em sequer conseguir o top-5, conseguindo somar apenas 20 pontos desde o GP da Tchéquia.

Para tentar reverter o cenário, no treino coletivo em Misano na última terça-feira, ‘El Diablo’ testou novo chassi, braço oscilante, exaustor e ajuste eletrônico, nada que tenha feito grandes mudanças na moto.

“Havia duas coisas completamente diferentes: estamos sofrendo com o motor, e em parte o chassi. A eletrônica que testamos foi para tentar compensar um pouco o problema que temos. Mas não é nada que está realmente melhorando o que gostaríamos”, apontou.

Fabio Quartararo, SRT, MotoGP 2020, GP de San Marino, Corridação
Fabio Quartararo abandonou em Misano (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

“Estamos tentando nosso máximo, tentando lidar, e honestamente estou ficando acostumado [a pilotar com problemas]. Claro, não estou pilotando como em Jerez, mas estou me acostumando e é difícil. Mas estou feliz porque tentamos algumas coisas que ajudaram, mas não mudou realmente os problemas”, continuou.

O francês de Nice explicou que agora, adapta seu estilo de pilotagem para tentar extrair mais da M1. “Então, acho que estou sofrendo mais do que os outros pilotos [da Yamaha], pois Maverick [Viñales], Franco [Morbidelli], Valentino [Rossi] têm muito mais experiência do que eu na MotoGP. Com certeza têm alguns problemas, alguns semelhantes”, disse.

“No ano passado, tudo era perfeito. Conseguimos sete pódios, a moto era muito boa, não tivemos nenhum problema. E agora preciso me adaptar, estou sofrendo bastante. Estou pilotando de uma maneira diferente, usando meu corpo”, pontuou.

“Não posso realmente explicar o que estou fazendo com a moto, mas estou pilotando de uma maneira diferente de Jerez. Não é fácil de adaptar. Mas na semana passada, tive um ritmo inacreditável no treino, mas infelizmente cai na corrida. Mas o ritmo era muito bom”, concluiu.

Quartararo ficou na liderança da classificação até o GP de San Marino. Com o abandono e o sétimo lugar de Andrea Dovizioso, agora é o italiano quem ponteia o campeonato com seis pontos de respiro para o segundo colocado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube