“Não dá para comprar experiência”: Quartararo assume erros no GP de San Marino

O piloto da Yamaha SRT caiu duas vezes no GP de San Marino e da Riviera de Rimini e admitiu que pecou pelo excesso de animação no domingo. O francês perdeu a liderança da MotoGP para Andrea Dovizioso

Fabio Quartararo reconheceu que errou no GP de San Marino e da Riviera de Rimini. O piloto da SRT caiu duas vezes em Misano no domingo (13), uma delas depois de parar nos boxes por suspeitar de um problema com o motor da Yamaha. Longe do pódio desde a vitória no GP da Andaluzia, o piloto de 21 anos perdeu a liderança do campeonato pela primeira vez no ano.

Depois de mostrar um bom ritmo ao longo dos treinos, Fabio entrou na corrida como favorito à vitória, mas já na largada escorregou no pelotão, caindo para quinto ainda nos primeiros metros. O mesmo aconteceu com Maverick Viñales, que despencou da pole para a quarta posição na primeira volta.

“Cometi muitos erros. Primeiro, não fiz uma boa largada. Tive um toque com Jack [Miller] no início. Aí, quando estava atrás de Maverick, pensei: ‘Posso ser meio segundo mais rápido’. Esses momentos difíceis são frustrantes, pois você não pode ultrapassar e é como se você estivesse bloqueado”, seguiu.

Fabio Quartararo, MotoGP 2020, GP de San Marino, Queda
A primeira queda de Quartararo em Misano (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Apesar de Viñales estar em dificuldades por conta do pneu duro traseiro ― o único no grid com tal opção ―, foi só na volta 7 que Quartararo conseguiu passar. O francês de Nice, contudo, estranhou a agressividade do espanhol em Misano.

“No fim, parece que precisamos correr assim. Até mesmo a volta de aquecimento foi um pouco agressiva. Foi um pouco estranho, pois não éramos primeiro e segundo. Não éramos os únicos correndo. Tinham mais pilotos”, comentou. “Claro, existe competição entre dois pilotos Yamaha, mas acho que isso não é correto. Talvez seja o estilo de pilotagem dele, pois realmente não pilotei com ele. No fim, o que me importa é lutar pelo que eu quero, que é a vitória”, ponderou.

Após passar Viñales, Fabio tentou alcançar Jack Miller, então terceiro colocado, mas errou e sofreu a primeira queda do domingo.

“Infelizmente, forcei como se fosse a última volta, mas ainda restavam 19. Acho que fiquei empolgado demais, pois assim que ultrapassei Maverick, pensei: ‘Ok, preciso forçar para alcançar Jack’”, admitiu. “Infelizmente, o pneu dianteiro superaqueceu [atrás de Viñales] e a pressão estava alta. Pequenos erros meus. Na curva 3, dei uma grande escorregada, escapei um pouco [na curva 4], tentei frear de forma relativamente suave, mas estava fora e perdi a frente. É uma pena, porque tínhamos ritmo para brigar pela vitória. É bem frustrante, mas pelo menos aprendemos alguma coisa”, seguiu.

“É só o meu segundo ano. Aprendi com todos os erros que cometi no ano passado e vou aprender com o erro de hoje. Vou assistir de novo. Claro, é difícil ver uma corrida em que você caiu, mas acho que é importante olhar onde errei. Eu sei onde, mas quero ver. Com certeza, não farei a mesma coisa na semana que vem”, assegurou.

“No fim, você pode ser rápido. Pode ter tudo, mas não dá para comprar experiência. Você precisa viver isso, cometer erros, e acho que todo mundo aprende. Tenho certeza de que até mesmo Marc [Márquez] ou Valentino [Rossi] ainda estão aprendendo, então imagine alguém que está só no segundo ano”, observou. “Têm muitas coisas que ainda não vivenciei, então, hoje vivi algo enquanto estava atrás. Eu era mais rápido. Queria alcançar os outros muito rápido e não levei o tempo necessário. Estava com medo de que Franco [Morbidelli] escapasse, ou Valentino, e estava empolgado demais”, reconheceu.

“Foi por isso que caí. Sei os meus erros. Vou tentar não cometê-los outra vez, mas essa é uma boa lição para mim. Infelizmente, é dura, mas estou feliz por Franco ter vencido sua primeira corrida e quero parabenizá-lo”, declarou.

Depois do tombo, Fabio voltou à pista, mas apenas em 20º. Na volta 18, o francês foi aos boxes da SRT, mas voltou a sair e caiu pela segunda e última vez.

“Eu queria sentir o chão do lado esquerdo e do lado direito”, brincou Quartararo. “Senti algo estranho no motor que nós checamos e eram as circunstâncias de como o controle de tração estava funcionando com o anti-wheelie. Eu coloquei marcha e o motor perdeu um pouco de performance, mas não era um problema no motor. Tudo está ok. Só senti algo estranho, então parei”, relatou.

“No ano passado, com o pneu [dianteiro] duro, nós precisávamos aquecê-lo realmente bem. Dissemos: ‘Faça outra volta para ver se o motor está ok’. Mas quando cheguei na curva 6, eu estava lento, mas perdi a frente muito agressivamente. Foi estranho. A segunda eu realmente não posso explicar, mas a primeira foi mais importante. Sei o motivo de ter caído”, frisou.

Com o desfecho da primeira corrida da rodada dupla em Misano, Quartararo perdeu a liderança do Mundial para Andrea Dovizioso, que agora tem seis pontos de vantagem no Mundial de Pilotos.

“Muitas pessoas acham que eu estava pressionado, pois liderava o campeonato, mas eu realmente não me importo que fosse o primeiro. A minha principal meta quando chego aqui é ser rápido e ter a possibilidade de lutar pela vitória”, afirmou. “No fim, é só o meu segundo ano e tenho 21 anos. Claro, quero vencer o campeonato, mas não há pressão para pensar agora no campeonato”, continuou.

“Hoje ficou claro que eu só queria lutar pela ponta. E não é com quarto ou quinto lugares que você pode ser campeão mundial. Estava lá para lutar. Tinha ritmo. Estava empolgado demais. Às vezes, quando você quer demais uma coisa, você se empolga demais e comete erros. Foi o que fiz hoje. Só preciso relaxar um pouco mais na moto nesse tipo de situação”, encerrou.

LEIA TAMBÉM
Superado por pupilos, Rossi brinca: “Quem diabos teve a ideia de criar a Academia?”
Dovizioso usa tropeços de Quartararo e lidera MotoGP. Confira classificação

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube