Rins avalia necessidade de cirurgia em ombro lesionado após GP de Portugal

O espanhol sofreu um deslocamento e pequena fratura no ombro ainda na Espanha e após o encerramento da temporada 2020, planeja visitar o doutor Xavier Mir para avaliação

Álex Rins não descartou ter de passar por cirurgia após o encerramento da temporada 2020. O espanhol afirmou avaliar a necessidade de passar pela sala de operação para tratar do ombro direito lesionado no início do campeonato.

Ainda na primeira etapa do calendário, o competidor da Suzuki sofreu uma forte queda na classificação. O acidente resultou em uma fratura e deslocamento do ombro, o deixando fora do GP da Espanha.

Na época, em julho, o espanhol descartou realizar operação e foi liberado para competir a prova seguinte, o GP da Andaluzia. Entretanto, reconheceu que poderia sofrer novo deslocamento a qualquer momento do ano.

Álex Rins vê se precisa de cirurgia (Foto: Suzuki)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Neste final de semana, em Portimão, Rins sofreu uma queda durante o segundo treino justamente do lado da lesão. “O segundo treino foi um desastre porque tive uma pequena queda no início da sessão na terceira volta”, disse.

“Cacete, acho que foi o primeiro tombo do lado direito desde a lesão e tenho um pouco de dor no ombro, mas nada importante. Sofri durante todo o TL2 com essa dor nas curvas a direita”, falou.

“Sobre a operação, meus planos são depois da corrida pegar meu carro e viajar até Andorra, minha casa, mas antes parar em Barcelona para ver o doutor Mir e analisar se é bom ou não ter outra cirurgia, necessário ou não”, pontuou.

“Vamos ver, se for preciso vou fazer o mais cedo possível. Ele tem um bom time. Sempre faz minhas operações, então, caso precise de mais uma, vou ficar com ele”, concluiu o piloto de 24 anos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube