Rossi admite abalo e diz que vai levar meses para assimilar desfecho da MotoGP: “Você nunca esquece isso”

Valentino Rossi admitiu que ficou abalado com o desfecho da temporada 2015 da MotoGP e disse que vai levar meses para assimilar o que aconteceu. Italiano ironizou tentativa da Honda de provar chute em Marc Márquez usando telemetria da RC213V

Valentino Rossi ainda não engoliu a derrota na MotoGP. O italiano liderou o Mundial ao longo de quase todo o ano, mas perdeu o título de 2015 para Jorge Lorenzo por uma diferença de apenas cinco pontos.
 
Pouco após a derrota, o italiano teve de voltar para a pista para uma bateria de dois de testes e admitiu que não foi fácil encontrar a motivação para guiar a YZR-M1. De acordo com o italiano, vai levar meses para engolir a derrota na MotoGP.
Valentino Rossi afirmou que vai precisar de tempo para esquecer desfecho da temporada 2015 (Foto: Yamaha)
Rossi acredita que Lorenzo foi ajudado por Marc Márquez, que quis beneficiar o conterrâneo por conta de uma vingança pessoal. Valentino acusou o piloto da Honda de segurar o ritmo em Phillip Island e, depois de um toque polêmico na Malásia, de escoltar Jorge na final de Valência, apenas protegendo a liderança do #99.
 
 “Honestamente, no domingo, depois da corrida, doía, mas é uma situação diferente, já que tem muita adrenalina”, explicou Rossi em entrevista à imprensa italiana. “Na segunda-feira, foi o contrário, foi difícil, e na terça também, foi meio que um luta”, contou.
 
“Hoje [quarta-feira] foi um pouco melhor, mas é uma coisa, uma situação, que vai levar meses para — não esquecer, porque você nunca esquece isso —, mas para assimilar”, avaliou.
 
Além disso, Rossi também questionou a decisão da Honda de não exibir a telemetria da moto de Márquez no polêmico lance da Malásia. A marca da asa dourada diz que os dados da moto #93 mostram o acionamento do freio como causa para a queda do bicampeão da MotoGP e acusa do piloto da Yamaha de ter chutado a alavanca do freio.
Livio Suppo e Shuhei Nakamoto não mostraram telemetria da RC213V #93 (Foto: Honda)
Inicialmente, a Honda pretendia mostrar os dados na quinta-feira da semana passada, mas decidiu adiar para não ser acusada de tentar influenciar a decisão do Tribunal Arbitral do Esporte, que acabou não suspendendo a pena de Rossi pelo toque com Márquez
 
 Vice-presidente-executivo da HRC, Shuhei Nakamoto concedeu uma entrevista coletiva na quarta-feira (11), acompanhado por Livio Suppo, chefe do time, onde pretendia mostrar a telemetria, mas desistiu, alegando que tinha sido um pedido da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) e da Dorna, promotora do Mundial de Motovelocidade.
 
“Estou curioso para ver a telemetria da Honda”, disse Rossi. “Oh, eles não mostraram? Que estranho”, declarou, com um ar debochado.
 
“Gostaria de entender como eles acham que podem demonstrar por meio da telemetria que eu o chutei. Isso é uma coisa que vocês deveriam perguntar para eles”, sugeriu. “Coitados, eles queriam mostrar, mas não vão pelo bem do motociclismo”, ironizou.

#GALERIA(5508)

PADDOCK GP COM FELIPE MASSA: ASSISTA JÁ
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Essa molecada da F1 vem para o Brasil e se acaba na coxinha e no pão de…

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 12 de novembro de 2015

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube