Rossi revela “dor severa” em decorrência do acidente de motocross, mas se diz determinado a disputar GP da Itália

Valentino Rossi relatou que ainda sustenta uma dor severa no peito e na região abdominal em decorrência do acidente de motocross que sofreu na semana passada, mas insistiu que vai fazer de tudo para disputar o GP da Itália. O multicampeão da Yamaha terá de passar por uma avaliação pelos médicos da MotoGP antes de subir na moto para os primeiros treinos livres

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Valentino Rossi revelou que ainda sente uma "dor severa" em decorrência do acidente que sofreu na semana passada, enquanto praticava motocross. Ainda assim, o multicampeão se disse determinado a disputar o GP da Itália, que acontece neste fim de semana., ainda que tenha sido cancelado a participação na coletiva de imprensa da MotoGP, que tradicionalmente é realizada na quinta-feira.

 
Na última quinta-feira, o piloto da Yamaha precisou ser levado ao hospital em Rimini, na região de Misano Adriático, na Itália, depois de uma queda enquanto treinava de motocross na pista de Cavallara. O italiano sofreu um trauma torácico e abdominal moderado, mas não teve fraturas, sendo liberado no dia seguinte, para seguir com a recuperação em casa. Só que sua participação na corrida em Mugello ainda é incerta.
 
Na verdade, Rossi terá de obter a autorização do chefe-médico na prova. O regulamento da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) estabelece que os pilotos são obrigados a informar o médico da entidade e o chefe-médico local de qualquer lesão ou alteração que afete sua condição para competir.
Valentino Rossi (Foto: Yamaha)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Assim, o piloto passa a integrar uma lista de pilotos lesionados ou listados como clinicamente inaptos para competir e que, portanto, devem ser avaliados pelo médico do circuito até um dia antes de subirem na moto. Neste caso, o exame será feito na quinta-feira.

 
O regulamento do Mundial determina, ainda, que o chefe-médico receba exames e registros de qualquer intervenção realizada no piloto antes de fazer sua avaliação.
 
"Infelizmente, eu sofri um acidente enquanto treinava de motocross", afirmou Valentino. "A dor abdominal e no peito ainda é severa", completou. "Felizmente, a minha condição está melhorando dia a dia, e isso me permite pensar de forma um pouco mais positiva para o fim de semana em Mugello. Meu desejo de estar no GP da Itália é muito forte e estou trabalhando para me recuperar o quanto antes possível", emendou o piloto de 38 anos.
 
"Não será fácil, mas ainda tenho alguns dias para continuar o tratamento. Na quinta-feira, vou ter de fazer a avaliação médica obrigatória para obter o Ok e seguir à pista. Se tudo estiver bem, eu vou subir na moto para realmente entender a minha condição. Com certeza, eu vou fazer o meu melhor para correr no domingo", acrescentou.
 
Atualmente, Rossi ocupa a terceira posição na classificação da MotoGP e vem de uma queda na etapa da França, onde acabou por perder a liderança que vinha sustentando no Mundial. O líder agora é Maverick Viñales.
 
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube