Rossi surpreende, anuncia extensão contratual com Yamaha e permanece na MotoGP até final de 2018

A renovação chegou cedo para Valentino Rossi, que agora já vai entrar na temporada 2016 da MotoGP com a garantia de que estará no grid pela Yamaha por mais dois anos além de 2016. O contrato deve ser o último de Valentino como piloto no Mundial de Motovelocidade, já que terá 39 anos em 2018

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Chegou mais cedo do que todo mundo esperava. Antes da abertura do Mundial de Motovelocidade de 2016, no GP do Catar do próximo domingo, Valentino Rossi acabou com o suspense e anunciou a extensão contratual assinada por ele e a Yamaha para mais dois anos. O contrato garante Rossi na MotoGP até o final de 2018.
 
A renovação era da vontade de Valentino. Cada vez mais ligado à Yamaha por meio de sua academia de pilotos e sua empresa de marketing, Rossi poderia ter em 2016 o último ano de sua carreira legendária. Provavelmente, como ele própria havia sugerido, este é o último contrato dele na MotoGP
 
"Estou muito feliz em anunciar que a Yamaha e eu estendemos nosso contrato e vamos continuar trabalhando juntos na MotoGP por mais dois anos. Estou muito satisfeito com a decisão, porque sempre foi meu plano competir nos esportes a motor pelo tempo que eu for competitivo e achar divertido", disse.
Valentino Rossi é da Yamaha até o final de 2018 (Foto: Yamaha)
"Desde que eu voltei para a Yamaha em 2013 me sinto em casa – e isso está demonstrado nos resultados. Me divirto muito trabalhando com minha equipe e o resto da Movistar Yamaha MotoGP. O suporte deles por mim não tem limites. Quero agradecê-los sinceramente por isso. Estou me sentindo motivado de seguir guiando minha YZR-M1 para os melhores resultados possíveis esse ano e nas próximas duas temporadas", terminou.
 
Para quem esperava a Yamaha segurando os contratos para ver o rendimento de seus dois pilotos na pista, foi uma surpresa. Jorge Lorenzo foi quem deu os três últimos títulos mundiais para a fábrica de Iwata, mas o espanhol segue com o futuro em suspenso. Com a Ducati de olho, ele quer fechar com a Yamaha, mas ainda não tem uma assinatura.
 
Para a marca japonesa, as razões para não acreditar em seus dois pilotos são inexistentes. Lorenzo e Rossi, antigos desafetos, brigaram ponto a ponto pelo título mundial de 2015 e, espera-se, devem repetir o feito este ano.
 
Apenas pela Yamaha, Rossi venceu 53 corridas e ganhou os títulos mundiais de 2004, 2005, 2008 e 2009.
 
VEJA A EDIÇÃO #20 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA F1, MOTOGP, INDY E F-E

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube