SRT Yamaha vê 2020 de altos e baixos e diz que vice de Morbidelli “superou expectativas”

Equipe mais vitoriosa da temporada 2020 da MotoGP, a estrutura malaia admitiu que ficou um pouco decepcionada com o resultado final após liderar a maior parte da campanha com Fabio Quartararo

A SRT Yamaha viu uma temporada de altos e baixos em 2020 na MotoGP. Depois de liderar boa parte do campeonato com Fabio Quartararo, a estrutura malaia viu o francês cair para a oitava colocação na tabela, mas também pôde celebrar o vice-campeonato de Franco Morbidelli, que ficou só 13 pontos atrás de Joan Mir, o vencedor.

Apenas no segundo ano na classe rainha, a equipe comandada por Razlan Razali foi a que mais venceu no ano: três vezes com Quartararo e três com Morbidelli. O resultado final, apesar de inesperado, também traz um pouco de decepção, já que o francês liderou a disputa na maior parte do ano.

Fabio, porém, não conseguiu fazer uma temporada consistente. As três vitórias foram os únicos pódios no ano e, nas outras 11 corridas, o piloto de Nice conseguiu apenas mais um top-5.

Franco Morbidelli fechou o ano como vice-campeão (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

“Foi [um ano] inesperado e, na verdade, uma montanha-russa, igual Portimão!”, disse Razali. “Começamos o ano vindo de uma ótima primeira temporada em 2019, onde conquistamos um número alto de poles e alguns pódios, o que já tinha superado nossas expectativas. Nossa abordagem neste ano foi de tentar conquistar a primeira vitória e ser a primeira equipe satélite da Yamaha a fazer isso em 20 anos. Queríamos atingir isso pelos fãs, que não podiam estar nas corridas, pela equipe e, claro, pela Yamaha”, seguiu.

“Melhor do que isso, Fabio Quartararo venceu corridas seguidas em Jerez! Depois disso, virou uma montanha-russa, mas depois de liderar o campeonato pela maior parte do ano, não foi nosso ano. Nós fomos escorregando para trás até Franco Morbidelli conseguir o primeiro pódio em Brno e Fabio voltar a vencer em Barcelona”, recordou. “Depois, tivemos uma sorte mista, com Fabio em dificuldade enquanto Franky ficou mais consistente, conquistando pódios e vitórias. Apesar de ter sido uma temporada de pernas para o ar, tivemos muitos momentos positivos”, avaliou.

Razali não escondeu a decepção com a derrota na briga pelo título, mas admitiu que o vice-campeonato do ítalo-brasileiro surpreendeu.

“Franco saindo vice-campeão superou completamente as nossas expectativas e era algo que não esperávamos. Tivemos resultados imprevisíveis, mas, no papel, parecíamos fortes e, embora tenhamos ficado um pouco desapontados, nosso time de só dois anos conquistou seis vitórias, seis poles e oito pódios, algo de que estamos muito orgulhosos”, encerrou.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube