Vice-líder da MotoGP, Dovizioso fala em “recuperar pontos” em relação a Márquez e avisa: “Vamos todos para o ataque”

Vice-líder da MotoGP, Andrea Dovizioso falou em recuperar o atraso com tranquilidade, mas avisou que é hora de partir para o ataque. Italiano acredita que tudo pode acontecer nesta reta final do Mundial

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Restando quatro etapas para o fim da temporada, Andrea Dovizioso se mantém na briga pelo título de MotoGP e entende que é hora de partir para o ataque. O piloto da Ducati tem 16 pontos de atraso para Marc Márquez na classificação do Mundial.
 
Com cem pontos ainda em disputa, Dovizioso entende que o Mundial chegou a um momento decisivo, mas, mesmo precisando descontar seu atraso em relação ao #93, sabe que também precisará de cuidado.
Andrea Dovizioso avaliou que é hora de partir para o ataque na MotoGP (Foto: Divulgação/MotoGP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Nestas últimas corridas, vamos todos para o ataque. Tudo pode acontecer”, disse Dovizioso. “Nas duas corridas anteriores, nós não brigamos por vitórias, mas não é tenhamos conservado alguma coisa. Nós simplesmente não estávamos tão para cima quanto em outras ocasiões”, justificou.
 
Mesmo considerando que o GP do Japão pode ser melhor para a Ducati do que as provas de Misano e Aragão, Andrea também espera ver Márquez forte.
 
“Pode ser um bom circuito, mas, sobretudo Márquez estará muito em forma”, apostou. “Além disso, têm muitos pilotos em forma que podem estar na frente de nós”, ponderou. 
 
“Temos que utilizar a corrida, mas, principalmente, atacar”, resumiu.
 
Ainda, o piloto da Ducati lembrou que é importante levar em conta o clima na ilha de Honshü. A previsão do tempo aponta para três dias com chances de chuva acima de 50% e temperatura variando entre 11 e 18°C.
 
“No molhado, nós fomos rápidos, mas depende do nível de água na pista. Pode acontecer uma coisa ou outra”, indicou.
 
Mesmo atento a Márquez, Dovizioso sabe que não pode tirar os olhos de Maverick Viñales, que aparece apenas 12 pontos atrás.
 
“Viñales teve altos e baixos, mas vimos como ele pode ser perigoso quando está forte”, alertou. “Temos de estar na frente, porque temos de recuperar pontos. Mas tudo pode acontecer. Temos de fazer as coisas com tranquilidade”, avaliou.
 
“Se estamos nesta circunstância, é porque fizemos bem”, sublinhou.
 
Por fim, Andrea afirmou que não fez nenhum planejamento especial para a sequência de três corridas.
 
“Ninguém pode se dar ao luxo de planejar uma estratégia para essas três corridas. É preciso analisar as coisas em função de como elas chegam e tratar de tirar o máximo”, encerrou.
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube