Zarco põe Ducati na frente em segundo treino movimentado da MotoGP em Portimão

Com 15 pilotos separados por 0s5, o francês assegurou o topo da tabela com 0s119 de margem para Maverick Viñales. Aleix Espargaró ficou em terceiro

Com uma Ducati de 2019, Johann Zarco fechou a sexta-feira (20) com o melhor tempo da MotoGP em Portimão. Em uma sessão movimentada até os instantes finais, o francês assegurou o topo da folha de tempos ao anotar 1min39s417 na melhor de 29 voltas.

Assim como aconteceu mais cedo, vários pilotos passaram pelo topo da tabela, mas o ponteiro só foi mesmo definido no final, quando os pneus traseiros macios entraram em cena. Ao fim de 1h10minutos de atividade, 15 pilotos acabaram separados por 0s560.

Johann Zarco foi o mias rápido nesta tarde (Foto: Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Só 0s119 mais lento que Zarco, Maverick Viñales ficou com a segunda colocação, à frente de Aleix Espargaró, que já tinha mostrado bom ritmo mais cedo. Fabio Quartararo melhorou na volta final para assegurar o quarto posto.

Com 1min39s697, Brad Binder fez a sexta marca, à frente de Joan Mir, Andrea Dovizioso, Pol Espargaró e Jack Miller. Franco Morbidelli completa um top-10 coberto por 0s471.

Dono da casa, Miguel Oliveira ficou apenas em 13º. O piloto da Tech3 cravou 1min39s946 na penúltima de 30 voltas e ficou a 0s529 do ponteiro.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de Portugal, última etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

Saiba como foi o segundo treino da MotoGP em Portimão:

Assim como aconteceu mais cedo, o sol reinou na tarde de sexta-feira em Portimão. Na hora do segundo treino livre, os termômetros mediam 25°C, com o asfalto chegando a 31°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.

Com a Ducati de 2019 da Avintia, Johann Zarco abriu a sessão vespertina no topo da tabela, mas deu lugar a Aleix Espargaró pouco depois. Ainda no início da sessão, Rins caiu na curva 8, registrando o primeiro tombo da classe rainha no traça de Portimão no fim de semana.

Stefan Bradl, então, assumiu a liderança com 1min40s584, 0s067 mais rápido que Franco Morbidelli, o segundo colocado. Zarco era o terceiro, com Maverick Viñales e Takaaki Nakagami fechando o top-5.

Líder da manhã, Oliveira começou a escalar a tabela. Depois de avançar para a sexta colocação, o português da Tech3 assumiu a liderança, 0s314 melhor que Bradl.

Valentino Rossi, que não se entendeu com o acerto da YZR-M1 nesta manhã, ainda na tinha apresentado melhora. O italiano era apenas 15º, 1s164 mais lento que Oliveira.

Usando um par de pneus duros, Quartararo saltou para a segunda colocação, reduzindo a vantagem de Oliveira para 0s228. Em seguida, Takaaki Nakagami passou o francês por 0s132 e ficou com a posição.

Com pouco menos de 35 minutos para o fim da atividade, Nakagami caiu na curva 4 e precisou voltar à garagem da LCR de carona.

Enquanto isso, Morbidelli saltou para o segundo posto, baixando para apenas 0s082 a vantagem de Oliveira no topo da tabela de tempos. Pouco depois, foi Pol Espargaró quem apertou o passo, primeiro assumindo o quarto lugar e, depois, o segundo.

Instantes mais tarde, Bradl foi a 1min40s240 e assumiu a liderança, 0s030 melhor que Oliveira. Cal Crutchlow também foi mais rápido e se colocou em segundo, só 0s008 mais lento que o piloto de testes da Honda ― e substituto de Marc Márquez em 2020.

Com 20 minutos para o fim do TL2, foi Valentino Rossi quem caiu na curva 4 da pista do Algarve. O piloto da Yamaha não se feriu com seriedade, mas teve de voltar a pé para os boxes.

Na sequência, Morbidelli baixou para 1min40s079 e assumiu a liderança da sessão, 0s161 mais veloz do que Bradl. Crutchlow, Oliveira e Pol formavam o top-5.

Valentino Rossi escapou sem ferimentos maiores (Foto: Yamaha)

Oliveira saltou para segundo pouco depois, com Viñales melhorando para ser o terceiro colocado, 0s156 mais lento que o ponteiro.

Calçando um par de pneus duros, Viñales foi o primeiro a chegar em 1min39s, o que levou o espanhol para a liderança, 0s078 melhor que Oliveira. Morbidelli era o terceiro, à frente de Bradl e Crutchlow.

Na reta final da sessão, Miller calçou um par de macios, foi a 1min39s895 e assumiu a liderança, 0s036 melhor que Viñales. Nakagami era o terceiro. Zarco, então, recolocou a Ducati na ponta, 0s076 mais rápido que Jack.

Aleix Espargaró também foi mais rápido e assumiu o segundo posto, 0s228 mais lento que Zarco. Viñales era o terceiro, à frente de Binder e Quartararo.

Já com a bandeira quadriculada tremulando, Viñales subiu para a segunda colocação, 0s119 mais lento que Zarco. Joan Mir melhorou para a sexta colocação, com Po Espargaró aparecendo em sétimo, mas logo sendo superado por Andrea Dovizioso. Quartararo também melhorou e assegurou o quarto posto.

LEIA TAMBÉM:
Rins oscila, demora a engrenar e perde chance única de ser campeão em 2020
Ofuscado em 2019, Morbidelli vira jogo e chega ao fim de 2020 melhor que Quartararo

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

MotoGP 2020, GP de Portugal, Portimão, treino livre 2

1J ZARCOAvintia Ducati1:39.417 
2M VIÑALESYamaha1:39.536+0.119
3A ESPARGARÓAprilia Gresini1:39.645+0.228
4F QUARTARAROSRT Yamaha1:39.692+0.275
5B BINDERKTM1:39.697+0.280
6J MIRSuzuki1:39.732+0.315
7A DOVIZIOSODucati1:39.741+0.324
8P ESPARGARÓKTM1:39.783+0.366
9J MILLERPramac Ducati1:39.820+0.403
10F MORBIDELLISRT Yamaha1:39.888+0.471
11S BRADLHonda1:39.909+0.492
12T NAKAGAMILCR Honda1:39.939+0.522
13M OLIVEIRATech3 KTM1:39.946+0.529
14C CRUTCHLOWLCR Honda1:39.966+0.549
15F BAGNAIAPramac Ducati1:39.977+0.560
16L SAVADORIAprilia Gresini1:40.085+0.668
17A RINSSuzuki1:40.213+0.796
18A MÁRQUEZHonda1:40.338+1.011
19D PETRUCCIDucati1:40.547+1.130
20T RABATAvintia Ducati1:41.256+1.839
21V ROSSIYamaha1:41.279+1.862
22M KALLIOTech3 KTM1:41.826+2.409

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube