Stock Car

Zonta esquece desclassificação em Goiânia e diz que pole em Interlagos “prova evolução do carro”

Com 1min37s314, Ricardo Zonta fez a pole para a decisão de Interlagos. E pôde esquecer a desclassificação de Goiânia, quando havia vencido a corrida 1: para o piloto, essa pole mostra que o carro não usou nada irregular para ter ido bem na etapa anterior
Warm Up, de São Paulo / FELIPE NORONHA, de Interlagos
 Ricardo Zonta (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Com chuva ou com pista seca, Ricardo Zonta colocou a Shell V-Power na primeira posição do grid de largada para a decisão da Stock Car no próximo domingo (9). E se causou celebração grande na equipe, também mostrou que o carro vem em evolução.

Foi o que o piloto paranaense afirmou ao GRANDE PRÊMIO de forma exclusiva, em entrevista logo após o treino de classificação em que brilhou neste sábado (8). Para Zonta, a pole também serviu para provar que a desclassificação em Goiânia, onde havia vencido a corrida 1, não diminuiu a qualidade do carro que tem em mãos.

"A gente provou desde Londrina que o carro está muito bem", disse. "Aqui a gente conseguiu lapidar e mostrar que não foi com alguma coisa que podem ter achado no meu carro que classifiquei em terceiro em Goiânia. E, sim, porque a gente está numa evolução, o carro está muito bem acertado para mim e aqui só confirmou o que a gente fez em Goiânia", seguiu.
Ricardo Zonta (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Na última sexta-feira, Zonta foi desclassificado da etapa do começo de novembro, na justiça, por uso de peça irregular na suspensão de seu carro. A irregularidade foi apontada no treino de classificação, no qual ele havia ficado em terceiro. Correndo no domingo com liminar, venceu a corrida 1, mas perdeu os pontos no STJD.

Zonta também foi questionado sobre as chances de vitória na corrida que dará o título ou para Daniel Serra, que sai em 3°, ou para Felipe Fraga, que larga apenas em 18°

"Acredito que sim (que dê para vencer). A gente tem um carro muito bom para corrida. A maior deficiência nossa era em classificação e a gente evoluiu nisso e manteve o carro de corrida. Então se você olhar Goiânia, que foi o referencial, é fazer o que foi feito lá", finalizou.

O #10 entra na corrida final da Stock Car em 2018 11° na classificação, com chances reais de finalizar a temporada no top-10 em caso de vitória - ele está a apenas 3 pontos do 10°, Thiago Camilo (130 a 127).

O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' a decisão em Interlagos, que tem largada marcada para 11h (de Brasília).