Truck

Domingo em Campo Grande tem duelo intenso entre Giaffone e Andrade e uma vitória para cada um

Felipe Giaffone e Roberval Andrade andaram juntos o tempo todo e promoveram disputas interessantes nas duas corridas. Giaffone levou a melhor na primera corrida, enquanto Andrade triunfou na corrida 2
Warm Up / VINÍCIUS PIVA, de São Paulo
 Roberval Andrade e Felipe Giaffone (Foto: Duda Bairros)
A espera de dois meses desde a última etapa da Copa Truck em Interlagos valeu a pena. O domingo (29) será lembrado por muito tempo pelo duelo em alto nível entre Felipe Giaffone e Roberval Andrade. Os treinos livres de sexta e sábado e a sessão classificatória indicavam que a disputa seria acirrada. Só que treino e treino e corrida é corrida. Quem poderia imaginar, no fim das contas, uma vitória para cada lado?
 
Giaffone largou na pole na corrida 1, no entanto, não teve sossego em momento algum. O piloto da Scania tentou a corrida toda uma mísero espaço para colocar por dentro e tomar a ponta. Só que o experiente Giaffone sabia muito bem disso e se defendeu com maestria. Roberval não se entregou e tentou algumas vezes a ultrapassagem por fora. Chegou até a ficar ligeiramente à frente, mas Giaffone usava a pista a seu favor e recuperava espaço. Assim, manteve-se na ponta do início ao fim e venceu pela segunda vez na temporada 2018.
Felipe Giaffone no alto do pódio pela vitória na corrida 1 (Foto: Duda Bairros)
"Foi uma das corridas mais difíceis. A gente tem um problema de temperatura com esse calor, a temperatura do motor sobe muito. Então eu tinha que segurar o Roberval e, ao mesmo tempo, ficar de olho na temperatura da água. Foi um desafio, porque às vezes ele tirava o pé para esfriar um pouco o caminhão dele e eu tinha de fazer o mesmo com o meu, e de repente ele atacava. Tinha de ficar driblando isso aí. Foi bacana, ele não apelou nenhuma vez, dei algumas fechadas, mas dentro das regras, foi legal", disse Felipe Giaffone em entrevista ao canal SportTV.
 
Mesmo com a Andrade e Giaffone largando, pela ordem, em sétimo e oitavo, a história se repetiu na corrida 2 com uma diferença: agora as posições estavam invertidas. O #15 largou na frente e foi abrindo caminho. Giaffone não perdeu tempo e seguia na mesma tocada. Antes da metade da prova os dois estavam em primeiro e segundo. Então foi a vez de Giaffone apertar Andrade. Buscou a ultrapassagem a todo custo, mas encontrou um Andrade aguerrido, disposto a dar o troco. No fim, mesmo com as dificuldades com seu caminhão, segurou a ponta e venceu a terceira no ano.
 
"A prova ficou bastante complicada para mim no final. Forcei muito na corrida 1, não era a minha estratégia, mas eu vi que tinha a possibilidade de atrapalhar ou ultrapassar o Felipe, e depois na segunda prova, nas últimas três voltas, fiquei sem ar, comecei a ficar sem freio, a troca de marchas ficou comprometida. Comecei a errar porque a marcha não trocava com rapidez e consegui o resultado. Nem coloquei a última marcha na reta, e o Felipe vinha ganhando velocidade, mas foi uma excelente corrida", comentou Roberval Andrade.
Roberval Andrade comemora triunfo na corrida 2 (Foto: Duda Bairros)
André Marques também merece destaque. O seu Mercedes-Benz não tinha ritmo para acompanhar os dois primeiros, embora na corrida 2 tenha chegado bem perto dos dois. Na primeira prova, chegou em quinto, e na segunda conseguiu um ótimo terceiro lugar. Giuliano Losacco, que retornou ao grid em Campo Grande, foi mais um a conseguir bons resultados: sexto e quarto, que lhe rendeu mais um pódio na Copa Truck. O quinto lugar de Luís Lopes com direito a pódio e troféu também merece menção. Um consolo para o time que viu Beto Monteiro fora das corridas por conta de um problema no caminhão.
 
A abertura da Copa Centro-Oeste em Campo Grande foi bem interessante. Agora é esperar que o fechamento da segunda Copa do ano, em Goiânia, dia 26 de agosto, tenha tantas disputas quanto as provas deste domingo.