Por efeito da pandemia, W Series anuncia cancelamento da temporada 2020

Com planos frustrados por pandemia e novo calendário do DTM, W Series anunciou que retorna apenas em 2020

A W Series anunciou, nesta quinta-feira (4), o cancelamento da temporada 2020. O campeonato feito exclusivamente por pilotas tinha oito corridas planejadas para o ano, mas comunicou planos de retornar apenas em 2021.

Categoria de suporte do DTM e da Fórmula 1, os planos da W Series para realizar o segundo campeonato de sua história foram atrapalhados pela pandemia do coronavírus. O ínicio do campeonato era previsto para 30 de maio, em São Petersburgo, na Rússia.

O campeonato alemão de turismo anunciou o calendário modificado na quarta-feira (3), com provas apenas na Alemanha, Bélgica e Holanda, frustrando a categoria feminina, que tinha provas agendadas na Itália, Suécia e Inglaterra.

“Em razão da pandemia do Covid-19, a W Series anuncia que não vai realizar corridas até 2021. A decisão de não prosseguir com a programação de oito corridas para 2020, que estava definida para começar em São Petersburgo, Rússia, em 30 de maio, e terminar na Cidade do México, em 31 de outubro, foi tomada em consulta com A FIA, F1, DTM e os parceiros e fornecedores da W Series. No entanto, já existem planos para uma temporada maior e melhor da categoria em 2021, incluindo ao menos duas corridas no calendário da F1, em Austin, Texas, e na Cidade do México”, diz o comunicado oficial.

Paddockast #63 | COMO JORDAN, QUEM MERECE DOCUMENTÁRIO SOBRE O ADEUS?
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

Chefe da categoria, Catherine Bond Muir falou em “sucesso retumbante” da categoria em 2019, que consagrou a inglesa Jamie Chadwick como campeã, e mostrou otimismo em relação ao calendário de 2021, que inclui provas na América do Norte..

“Depois do sucesso da temporada de estreia da W Series em 2019, nossa decisão de não realizar corridas até 2021 não foi tomada com o ânimo leve. No entanto, já estamos trabalhando em um novo e empolgante calendário da W Series para 2021, e estamos muito satisfeitos por poder confirmar que as corridas vão aparecer nos eventos suporte de vários GPs da F1 no ano que vem, incluindo os GPs dos Estados Unidos, no Circuito das Américas, e o GP do México, no Autódromo Hermanos Rodríguez”, declarou.

Jamie Chadwick, atual campeã, é pilota de desenvolvimento da Williams (Foto: W Series)

“A W Series é um movimento global que existe para apoiar a carreira de pilotas em todo o mundo e para fomentar o interesse pelo automobilismo em meninas e mulheres. As 18 mulheres que se classificaram para competir na W Series em 2020 representam 12 países distintos, e os oito circuitos nos quais deveriam correr neste ano estão localizados na Europa Ocidental, Europa Oriental, América do Norte e América Central. A entrega de um calendário internacional, exigido pela W Series para levar a mensagem de diversidade e inclusão para meninas e mulheres ao redor do mundo, priorizando durante uma pandemia global a saúde e a segurança das nossas pilotas, nosso staff e muitas outras pessoas que tornam os eventos da W Series tão bem-sucedidos, exige recursos de um nível além do escopo de uma nova e corajosa empresa, como a W Series”, seguiu.

Diretor-esportivo da Fórmula 1, Ross Brawn também lamentou o cancelamento da temporada 2020 e mostrou otimismo para o futuro.

“A W Series teve impacto incrível no mundo do automobilismo, e estávamos empolgados em tê-los na nossa programação neste ano. É uma grande decepção para todos nós que, devido às dificuldades apresentadas pelo Covid-19, os eventos não ocorram, mas estamos ansiosos para ter algumas corridas empolgantes em 2021, quando a W Series voltar”, comentou

O grid de 2020 da W Series seria formada por 18 pilotas, com a campeã Jamie Chadwick, a brasileira Bruna Tomaselli, Irina Sidorkova, Nerea Martí, Belén Garcia, Abbie Eaton, Ayla Ágren, Beitske Visser, Miki Koyama, Sabré Cook, Tasmin Pepper, Alice Powell, Sarah Moore, Jessica Hawkins, Marta García, Vicky Piria, Emma Kimiläinen e Fabienne Wohlwend.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube