F1
25/08/2015 17:18

Apoiado pela Ferrari, Vettel mantém opinião contra Pirelli e diz que “equipe não tem de ser culpada” por estouro de pneu

Em nota divulgada no seu site oficial, o tetracampeão do mundo defendeu a Ferrari e deixou claro que “a estratégia não foi em nenhum momento arriscada”. A Pirelli disse que a tática de uma parada, adotada pelo time italiano, não foi a mais adequada para a corrida do último domingo em Spa-Francorchamps
Warm Up
Redação GP, de Sumaré
Com todo o respaldo por parte da Ferrari, Sebastian Vettel voltou a falar sobre o polêmico episódio que culminou com o estouro do pneu traseiro direito do seu carro na volta final do GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps, no último domingo (23). Enfurecido com a Pirelli, o tetracampeão do mundo disse que “estaria fodido” se tal falha ocorresse metros antes, na Eau Rouge. Nesta terça-feira, o piloto manteve sua opinião contra a fornecedora italiana e deixou claro que “a Ferrari não tem de ser culpada” pelo estouro do pneu.

"Só para esclarecer: a equipe e eu decidimos trabalhar juntos nesta estratégia. Eu apoiei a equipe e a equipe me apoiou. É isso que faz de nós uma equipe. A estratégia não foi em nenhum momento arriscada. A equipe não tem de ser culpada", bradou Seb, por meio do seu site oficial.
Vettel segue inconformado com o estouro no pneu que lhe tirou o pódio do GP da Bélgica (Foto: AP)
Na segunda-feira pós-GP da Bélgica, a Pirelli emitiu um comunicado se defendendo das críticas da Ferrari ao dizer que, há dois anos, pediu uma mudança nas regras para limitar o uso de pneus por um determinado número de voltas, mas acabou sendo ignorada.

Paul Hembery, diretor esportivo da Pirelli, disse também que a vida útil do pneu usado por Seb havia acabado, defendendo uma estratégia de duas paradas, de forma distinta ao que fora adotado pela Ferrari, que arriscou com um pit-stop, apenas. Vettel percorreu nada menos que 28 voltas com os pneus médios em Spa.

Mas o tetracampeão do mundo, em entrevista à emissora Sky Deutschland, contrariou a informação divulgada por Hembery. "A previsão da Pirelli era que os pneus durariam 40 voltas e nós os usamos por cerca de 30. Coisas assim não podem acontecer. Nós temos desesperadamente que aprender algo em cima disso, do contrário alguém vai bater no muro e todo mundo vai reclamar que deveríamos ter feito algo", esbravejou.

Vettel seguiu o discurso do chefe Maurizio Arrivabene. O comandante da Ferrari, inconformado por ver pelos ares a chance de garantir um pódio no 900º GP da equipe na F1, abriu fogo contra a fábrica de Milão. “Temos um engenheiro da Pirelli [nos boxes]. Para que você acredita que ele está lá? Não é para mascar chiclete e, sim para nos acompanhar em todas as pistas. Não tivemos nenhum aviso prévio”, assegurou.

Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
F1
Indy
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook