F1
16/09/2015 09:43

Boullier se posiciona contra estrutura democrática da F1: “O dono do show precisa ditar o que quer”

Diretor de corridas da McLaren, Éric Boullier pensa que a F1 faria mais avanços nas questões importantes se fosse governada com maior autoritarismo, não com os mecanismos criados nos últimos anos
Warm Up / Redação GP,  de São Paulo
 Eric Boullier (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
A F1 precisa de uma estrutura mais vertical, ou até ditatorial, seguindo a palavra escolhida por Éric Boullier, para fazer os avanços e as mudanças importantes de que necessita.

O diretor de corridas da McLaren não acredita que a atual estrutura, com o Grupo de Estratégia sendo o responsável pela aprovação das regras, é capaz de gerir um ambiente como o da categoria. Segundo Boullier, os 'donos' do Mundial é que precisam determinar o que querem e, caso alguém não esteja satisfeito, que vá embora.
Éric Boullier defendeu que a F1 seja menos democrática na tomada de decisões (Foto: Getty Images)
"O fato é que o dono do show precisa ditar o que quer. É assim que é para o show. Você gosta, vem, aproveita. Se você não gosta, você vai, nada mais", declarou o francês em entrevista ao site inglês 'Crash.net'.

"Somos competidores e, quanto mais democrático você é neste paddock, menos conteúdos vai encontrar. Vai depender é de quem liderar isso", argumentou.

Boullier também não acredita em uma proposta apresentada há algum tempo por Christian Horner, o chefe da Red Bull: o de chamar um 'conselheiro' independente para guiar o processo. No caso, Horner citou Ross Brawn, campeão da F1 pela Benetton, pela Ferrari e pela Brawn GP, além de ter sido o homem que conduziu a formação da atual força dominante da categoria, a Mercedes.

"Tenho muito respeito por Ross Brawn, ele é um grande engenheiro e sabe como fazer carros rápidos, venceu muitos campeonatos, mas ele é um competidor", falou Boullier. "Ele pode ter boas ideias técnicas para fazer o show melhor, é verdade, mas se venceu tantos campeonatos com os seus carros, foi porque ele era melhor do que os outros e fez isso valer ao seu favor."