F1
09/07/2018 07:50

Chefe da Ferrari rebate acusações sobre batida e diz que Mercedes “deveria se envergonhar”

James Allison, diretor-esportivo da Mercedes, irritou Maurizio Arrivabene ao sugerir que a manobra de Kimi Raïkkönen em Lewis Hamilton na curva 1 teria sido deliberada. Para o chefe da equipe italiana, a acusação não tem fundamentos e que o ex-membro da Ferrari deveria se envergonhar das afirmações
Warm Up / Redação GP,  de São Paulo
 Maurizio Arrivabene (Foto: Ferrari)

Maurizio Arrivabene não está nem um pouco feliz com as acusações que escutou a respeito da batida de Kimi Raïkkönen em Lewis Hamilton, na primeira volta do GP da Inglaterra, no último domingo (8). O chefe da Ferrari se manifestou contra a “teoria da conspiração” levantada por James Allison, ex-membro da escuderia italiana e agora diretor-esportivo da Mercedes, de que o incidente teria sido causado de propósito.
 
Um toque entre os dois pilotos levou o inglês a cair para o último lugar no grid e atuar em uma corrida de recuperação. No fim da prova, a vitória de Sebastian Vettel e o segundo lugar de Hamilton rendeu uma vantagem de oito pontos para o alemão no campeonato. 
 
Sobre o incidente, Vettel rotulou como “bobas” as acusações feitas contra a Ferrari, mas Arrivabene não deixou passar a indignação com os comentários da mercedes sobre a conduta da equipe.
James Allison é ex-membro da Ferrari e agora diretor-esportivo da Mercedes (Foto: Reprodução)
"Quem é incompetente? Kimi? Quem é ele para julgar o que os pilotos estão fazendo no carro? Se ele realmente dissesse algo assim, deveria se envergonhar. Allison trabalhou em Maranello por muitos anos, mas agora estamos aqui na Inglaterra ensinando-o a ser um cavalheiro. Eu aceito isso do [comentarista da Sky Italia] Jacques Villeneuve, porque ele era um piloto. Mas esse cara?", afirmou o chefe de equipe à Sky Sports Itália. 
 
Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull, também deu sua versão do ocorrido e acredita ser apenas consequências de corrida e que a tensão é resultado da luta “feroz” dos dois times em busca do título mundial.
 
"Quando você tem essa tensão crescente, a especulação é inevitável quando esses incidentes ocorrem. Mas eu acredito que não é nada mais do que um incidente de corrida. Eu ficaria surpreso se houvesse qualquer outra coisa ou se Kimi fosse esse tipo de piloto", declarou Horner. 
 
Valtteri Bottas também não julgou o ocorrido com seu companheiro de equipe passível de especulação sobre qualquer intenção dos italianos, afirmando que a constante luta com a Ferrari pode levar a momentos como esse. Entretanto, o presidente não-executivo da Mercedes, Niki Lauda, deu suporte para as acusações de Allison e cravou que houve algo a mais na batida da primeira curva.
 
"O acidente foi injusto. Foi a segunda vez que uma Ferrari nos acertou na primeira curva. Isso não é engraçado", afirmou.
 
UMA DAS MELHORES CORRIDAS DO ANO

ABANDONO DE HAMILTON RECOLOCA VETTEL NO CAMINHO DO PENTA