F1
24/11/2016 18:08

Chefe de Hockenheim revela falha em negociações e confirma que GP da Alemanha está fora da F1 em 2017

Chefe do circuito de Hockenheim, Georg Seiler confirmou que nenhum acordo foi feito entre a F1 e a pista alemã, o que exclui qualquer chance de o Mundial correr no pais em 2017. O dirigente afirmou que a parte comercial foi o grande entrave
Warm Up
Redação GP, de Curitiba
 

A Alemanha novamente vai ficar fora do calendário da F1. Chefe da pista de Hockenheim, Georg Seiler confirmou que a etapa alemã não vai mesmo acontecer na temporada 2017. De acordo com o dirigente, as negociações com Bernie Ecclestone, o chefão do Mundial, não chegaram a um acordo.
 
A informação significa agora que o campeonato do ano que vem terá 20 corridas. No que diz respeito a Hockenheim, a não-realização da prova germânica faz com que a etapa que encerra o primeiro semestre da temporada, o GP da Hungria, seja atrasada em uma semana, ocupando a mesma data antes reservada para o GP da Alemanha - o dia 30 de julho. 
 
A F1 terá uma pausa de quatro semanas durante as férias de verão antes da retomada do campeonato, no fim de agosto, com o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps.
O miolo da pista de Hockenheim (Foto: Red Bull)

"Não houve uma oferta que excluísse todos os riscos econômicos", disse Seiler em entrevista à revista 'AutoBild'. "E esse sempre foi o nosso pré-requisito. Uma pena, mas não é uma surpresa considerando que a data estava sujeita à confirmação e nenhum acordo entre a F1 e Hockenheim foi posto em prática", completou.
 
Ecclestone já havia deixado claro que o evento alemão estava mesmo sob dúvida. "Não sei como poderíamos salvar essa corrida. É a parte comercial. O que é incrível é que tivemos campeões alemães e não há interesse na Alemanha", encerrou o britânico.

Últimas Notícias
sexta-feira, 19 de janeiro de 2018
Rali
Copa Grande Prêmio
MotoGP
Rali
Outras
MotoGP
F1
F1
F1
F-E
F1
F1
F1
F1
quinta-feira, 18 de janeiro de 2018
F1
Galerias de Imagens
Facebook