F1
28/05/2017 10:47

Vettel ganha disputa com Räikkönen nos boxes, vence em Mônaco e dispara na liderança da temporada. Hamilton é 7º

A estratégia deu o tom em uma corrida sem grandes emoções. Sebastian Vettel levou a melhor na esteira da tática adotada pela Ferrari, ganhou a liderança de Kimi Räikkönen e quebrou o jejum de 16 anos sem vitória da equipe no Principado. A diferença agora para Lewis Hamilton é de 25 pontos
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré
 

Pouco a pouco, Sebastian Vettel vai pavimentando seu caminho rumo ao pentacampeonato. E um passo decisivo no confronto direto contra Lewis Hamilton foi dado na tarde deste domingo (28) em Monte Carlo. O alemão tirou proveito do revés de Lewis Hamilton na classificação de sábado e ainda levou a melhor na estratégia adotada pela Ferrari na disputa com Kimi Räikkönen e venceu o GP de Mônaco. Uma corrida totalmente estratégica, mas que foi marcada por um susto: a batida de Pascal Wehrlein, que se envolveu em um toque com Jenson Button e se chocou em 90º na barreira de proteção na entrada do túnel. Por sorte, o piloto da Sauber nada sofreu. Vettel quebrou o jejum de 16 anos sem vitória da Ferrari em Mônaco. A última havia sido em 27 de maio de 2001, conquistada por Michael Schumacher.

A Räikkönen, restou o segundo lugar depois de ter liderado a primeira parte da prova até o pit-stop. Quem também se deu bem na estratégia de troca de pneus foi Daniel Ricciardo, que garantiu o último degrau do pódio em Monte Carlo. O australiano terminou à frente da Mercedes de Valtteri Bottas e da outra Red Bull, de Max Verstappen.

Carlos Sainz consolidou um grande fim de semana da Toro Rosso e terminou em sexto, sendo seguido por Lewis Hamilton, que procurou minimizar o prejuízo. O britânico, no entanto, não conseguiu evitar a disparada de Vettel no Mundial. Agora, o alemão soma 129 pontos, 25 a mais em relação ao rival.
Sebastian Vettel aproveitou a estratégia de pit-stop da Ferrari e venceu em Mônaco (Foto: Ferrari)
Felipe Massa fez uma corrida muito discreta com uma Williams que não encontrou o rumo em Mônaco, mas ficou longe das confusões e ganhou suas posições aqui e ali. Assim, o brasileiro ainda conseguiu somar pontos ao terminar na nona colocação. 

A sétima etapa da temporada 2017 do Mundial de F1 acontece dentro de duas semanas com a disputa do GP do Canadá, no circuito Gilles Villeneuve, em Montreal.

Saiba como foi o GP de Mônaco de F1



O GP de Mônaco reservou um os grandes momentos para antes mesmo da largada. Enquanto estava a postos no pit-lane para abrir a corrida, Jenson Button falou ao vivo com Fernando Alonso, com a conversa sendo transmitida para todo o mundo. Num bate-papo entre dois velhos camaradas, o bicampeão pediu ao seu substituto: "Cuide bem do meu carro". E Jenson brincou: "Vou mijar nele". Logo mais, Fernando vai fazer sua estreia nas 500 Milhas de Indianápolis. 

Um dos momentos cruciais da corrida, a largada foi bastante tranquila, com todos os pilotos bem cautelosos. Não houve nenhum grande incidente na sempre problemática Sainte-Dévote, e as posições de ponta foram mantidas. Hamilton, que largou em 13º, ganhou a posição de Stoffel Vandoorne na primeira volta.



Ainda na abertura da corrida, Pascal Wehrlein já aproveitou para trocar os pneus supermacios pelos ultramacios, assim como Jenson Button. E os dois quase se tocaram no pit-lane. A direção de prova determinou punição de 5s ao piloto da Sauber por conta de uma liberação perigosa após o pit-stop.

A corrida seguia seu curso sem muitas emoções, com Räikkönen à frente de Vettel sem maiores problemas. Na volta 17, Nico Hülkenberg seguiu sua sina de azar e abandonou com problemas no câmbio da sua Renault. Antes, seu carro jorrou óleo na pista. Quem também tinha problemas era Pérez, com a asa dianteira avariada. Hamilton, assim, subia para o décimo lugar da prova e Massa vinha duas posições atrás.

Com o tráfego mais intenso por conta dos retardatários, Vettel se aproximou mais de Räikkönen e Bottas também chegava em Vettel. Mas o trenzinho seguia seu curso com as posições mantidas. Ninguém esboçava qualquer tentativa de ultrapassagem, de modo que uma mudança na ordem dos ponteiros só aconteceria mesmo por um erro de alguém ou então após o pit-stop.
Momento-chave da corrida: Räikkönen faz seu único pit-stop em Mônaco (Foto: Ferrari)
Em último lugar na pista, Button nem conseguia tentar passar Wehrlein: "Isso é doloroso", disse via rádio. Foi quando a prova alcançava sua janela de pit-stops para os ponteiros, com Verstappen e Bottas abrindo a fila nos boxes. O finlandês voltou à frente, mas já era bem pressionado por Max. Na volta seguinte, a 35, era a vez do líder Räikkönen fazer sua parada. Só que o finlandês voltou em meio ao tráfego, e isso complicou sua luta pela vitória. 

Com a pista livre, Vettel acelerou o possível e ainda registrou a volta mais rápida com 1min15s238 antes de fazer sua parada na volta 39. Toda a vantagem garantida na pista levou o alemão à liderança da prova após o pit-stop, voltando imediatamente à frente de Räikkönen. Em teoria, a luta pela vitória já estava definida em favor de Seb. Quem também se deu bem foi Ricciardo, que usou a mesma tática de Vettel e avançou para terceiro depois da troca de pneus, superando Bottas e Verstappen.
Vettel só fez abrir vantagem para Räikkönen após o pit-stop em Mônaco (Foto: Reprodução)
Hamilton, que esticava ao máximo seu stint, vinha em sexto, enquanto Vandoorne, que estava logo atrás, fez sua parada na volta 44. O belga retornou à pista em décimo, à frente de Pérez e atrás de Daniil Kvyat. Três voltas depois, finalmente Lewis realizou seu pit-stop e não perdeu muitas posições, passando para sétimo.

Na volta 61, Button e Wehrlein voltaram a lutar por posição. Desta vez, na entrada da curva Portier, que dá acesso ao túnel. Os dois tocaram roda, e o alemão levou a pior, com seu carro virado no soft-wall, ficando parado a 90º. Por muita sorte, Pascal não se feriu e saiu do carro normalmente, sendo aplaudido pelo público. Button também abandonou aquela que deve, definitivamente, ser sua última corrida na F1.



A direção de prova acionou a entrada do safety-car e colocou um novo tempero em uma corrida que quase não tinha sal. Havia uma preocupação, porém, com o estado do asfalto na Sainte-Dévote, que estava se desfazendo. Foi nesse trecho, aliás, que Marcus Ericsson perdeu a trajetória do carro e bateu em plena bandeira amarela.

O safety-car voltou ao pit-lane na volta 67, e Bottas passou a pressionar Ricciardo para lutar pela terceira posição. Verstappen também apertava o finlandês. Mais atrás, Vandoorne via pelos ares a chance de somar pontos para a McLaren ao bater levemente na Sainte-Dévote na relargada, abandonando a prova. Vettel, por sua vez, seguia soberano e sem ser ameaçado por Räikkönen, ao mesmo tempo em que Sergio Pérez se chocava com o carro de Kvyat, que abandonava a prova. Quem também deu adeus à disputa foi Lance Stroll, igualmente apagado em Mônaco.

Vettel seguiu rumo à vitória e ao fim do jejum de 16 anos sem triunfos da Ferrari no GP de Mônaco. 16 anos e um dia depois, Seb repetiu o feito do compatriota e grande ídolo, Michael Schumacher, e colocou a escuderia italiana de volta ao topo do pódio no Principado.

F1, GP de Mônaco, Monte Carlo, Final:

1   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 1:44:44.340 78 voltas
2   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari +3.145  
3   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer +3.745  
4   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes +5.517  
5   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer +6.199  
6   55 Carlos SAINZ JR ESP Toro Rosso Renault +12.038  
7   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes +15.801  
8   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari +18.150  
9   19 Felipe MASSA BRA Williams Mercedes +19.445  
10   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari +21.443  
11   30 Jolyon PALMER ING Renault +22.737  
12   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes +23.725  
13   31 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes +39.089  
14   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes +7 voltas NC
15   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault +7 voltas NC
16   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda +12 voltas NC
17   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari +15 voltas NC
18   22 Jenson BUTTON ING McLaren Honda +21 voltas NC
19   94 Pascal WEHRLEIN ALE Sauber Ferrari +21 voltas NC
20   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault +63 voltas NC

GENIAL, ALONSO FOI ESPETACULAR NA CLASSIFICAÇÃO EM INDIANÁPOLIS E ENTRA NO PÁREO PELA VITÓRIA




Últimas Notícias
domingo, 21 de janeiro de 2018
Indy
F1
Rali
Rali
F1
sábado, 20 de janeiro de 2018
Rali
Rali
Rali
Rali
Rali
Rali
Rali
Nascar
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook