Invencível em 1994, Schumacher diz que única dificuldade na corrida em Ímola se deu em disputa com Berger

Michael Schumacher venceu a terceira prova consecutiva neste início da temporada 1994 da Fórmula 1. Contudo, o alemão pouco comemorou, nitidamente abatido com o acidente sofrido por Ayrton Senna

O acidente sofrido por Ayrton Senna na curva Tamburello abalou Michael Schumacher. Mesmo com a vitória tranquila no GP de San Marino neste domingo (1), o alemão assumiu que não pôde ficar satisfeito devido às circunstâncias da terceira prova do ano da Fórmula 1.

Perguntado sobre as dificuldades enfrentadas durante a corrida, Schumacher deixou claro que só teve problemas em uma disputa. “Nada além da ultrapassagem no Berger, que não foi fácil”, disse. “Estava mais veloz no final da reta, mas ele dificultou bastante a ultrapassagem. Não houve nada de injusto na disputa e eu sabia que estava em vantagem.”

Berger passou Schumacher na segunda relargada, mas não foi páreo para o alemão (Foto: Getty Images)

Schumacher falou também que sabia que estava “com a estratégia ajustada para ultrapassar o austríaco da Ferrari”. “Não precisei arriscar nada”, falou. “Esperei que ele cometesse um erro para poder superá-lo. Depois da minha parada, quando Berger voltou para a liderança, travamos outra batalha. Espero que isso tenha deixado a corrida interessante”, disse.

O alemão falou sobre a disputa com Damon Hill que culminou com o carro do rival danificado. Segundo Schumacher, não houve toque. “Nós estávamos muito próximos, mas não senti o carro dele tocar no meu. Só vi alguma coisa quebrando no carro dele, talvez a asa, depois de uma disputa apertada. Talvez ele tenha tocado em algo na pista, mas nós não nos tocamos”, garantiu.

Líder do campeonato, o alemão admitiu que não é possível sorrir depois de tantos fatos negativos em Ímola. “Não tem como ficar satisfeito depois disso. A vitória com certeza deveria me deixar feliz, mas muitas coisas aconteceram neste final de semana e não tenho como sentir satisfação”, declarou.

Schumacher lidera o campeonato com extrema facilidade. O alemão tem 30 pontos, contra 7 de Damon Hill e Rubens Barrichello, que aparecem na sequência.

GRANDE PRÊMIO acompanha o GP de San Marino, terceira etapa da temporada 1994 da F1, revivendo o noticiário daquela data

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar