Molina caminha sem pressão e vence em Nürburgring primeira no DTM. Wehrlein é quinto e bate na porta do título

Miguel Molina foi tranquilo desde a largada e conseguiu, após cinco anos, vencer a primeira corrida no DTM. É importante, mas o quinto lugar de Pascal Wehrlein - sem que os outros desafiantes ao título sequer tenham pontuado - o colocou numa posição confortável para ser campeão em Hockenheim

O dia foi de Miguel Molina neste domingo (27) em Nürburgring. O espanhol da Audi largou na pole-position e nunca correu em maus lençóis até cruzar a bandeirada e vencer pela primeira vez no DTM. Um feito considerável especialmente se levar em conta que o piloto está na categoria desde 2010 e só conseguira um segundo lugar.
 
A realidade é que a corrida não teve, assim, tamanha emoção. Além de Molina quase dobrar os seus 29 pontos sendo o 12º piloto diferente a vencer a na temporada, Paul di Resta e Bruno Spengler vieram atrás com certa facilidade para completar o pódio.
 
É verdade que di Resta chegou a encostar perigosamente em Molina após a rodada de paradas obrigatórias nos boxes, mas não conseguiu fazer um movimento incisivo e logo voltou a ser deixado para trás.
 
A quarta posição foi de Tom Blomqvist, ficando logo à frente de um Pascal Wehrlein de constância marcante na segunda metade da temporada – sempre marcando pontos nas duas corridas do final de semana. Os dez tentos do domingo o impulsionam a 165 no campeonato. Com Edoardo Mortara e Martin Ekström, os rivais pelo título, sem pontuar, agora o reserva da Mercedes na F1 tem 37 pontos de liderança em 50 que estão em disputa na última rodada, em Hockenheim.
Molina liderou a maior parte da prova do DTM neste domingo (27) (Foto: DTM)
E para pontuar assim, Wehrlein teve de se movimentar. O alemão largou em nono, mas logo depois da largada já era o sexto colocado. Na última volta do circuito de Nürburgring, ele fez a manobra que serviu para passar o Augusto Farfus.
 
Só que Wehrlein teve um pit-stop alongado para não sofrer uma punição por liberação insegura e perdeu postos para Farfus, Maximilian Götz e Daniel Juncadella. Pascal conseguiu passar Farfus de novo, com os companheiros de Mercedes Götz e Juncadella abrindo o caminho e o protegendo de um MIke Rockenfeller que chegava com fogo nos olhos.
 
Götz foi sexto, seguido por Rockenfeller, Farfus, Martin Tomczyk e Juncadella. Ekström, vendo a briga pelo título agora como um mero sonho distante, terminou fora dos pontos na 11ª posição. O outro pretendente do caneco, Mortara, nem sequer completou a prova.
 
O DTM volta para sua rodada dupla final de temporada nos próximos dias 17 e 18 de outubro, em Hockenheim. Na primeira etapa da temporada, Ekström e Jamie Green venceram por lá.

DTM, Nürburgring, Corrida 2, Resultado Final:

1 MIGUEL MOLINA ESP Abt Audi 1:02:00.166
2 PAUL DI RESTA ESC Mercedes HWA +7.500
3 BRUNO SPENGLER CAN BMW MTEK +8.791
4 TOM BLOMQVIST ING BMW RBM +19.824
5 PASCAL WEHRLEIN ALE Mercedes HWA +25.581
6 MAXIMILIAN GÖTZ ALE Mercedes Mücke +26.326
7 MIKE ROCKENFELLER ALE Audi Phoenix +26.626
8 AUGUSTO FARFUS BRA BMW RBM +34.305
9 MARTIN TOMCZYK ALE BMW Schnitzer +37.205
10 DANIEL JUNCADELLA ESP Mercedes Mücke +38.848
11 MATTIAS EKSTRÖM SUE Audi Abt +38.980
12 ADRIEN TAMBAY FRA Audi Abt +41.174
13 MAXIME MARTIN BEL BMW RMG +41.451
14 CHRISTIAN VIETORIS ALE Mercedes HWA +42.656
15 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR BMW Schnitzer +43.205
16 NICO MÜLLER SUI Audi Rosberg +47.506
17 JAMIE GREEN ING Audi Rosberg +1:02.291
18 MARCO WITTMANN ALE BMW RMG +1:05.555
19 LUCAS AUER AUT Mercedes ART +1:11.458
20 TIMO GLOCK ALE BMW MTEK +33.412
21 EDOARDO MORTARA ITA Audi Abt +18.050
22 GARY PAFFETT ING Mercedes ART +14.393
23 ROBERT WICKENS CAN Mercedes HWA +55.033
24 TIMO SCHEIDER ALE Audi Phoenix +53.048

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube