4º no Mundial de Construtores, dupla da Force India comemora temporada positiva: “Orgulho do que conquistamos”

A corrida em Abu Dhabi pode não ter sido a melhor do ano, mas a dupla da Force India comemorou ter fechado a temporada com bons resultados. Com ambos terminando no top-10 em Yas Marina e a equipe fechando o Mundial de Construtores em quarto, o bom desempenho em 2017 foi comemorado tanto por Pérez quanto por Ocon

A Force India fechou a temporada 2017 de maneira bastante positiva. Apesar da corrida deste domingo (26) ser bastante sonolenta em Abu Dhabi, tanto Sergio Pérez quanto Esteban Ocon terminaram no top-10, e a equipe fechou o Mundial de Construtores na quarta posição.
 

Em um dos únicos lances da disputa em Yas Marina, ainda na largada, Kevin Magnussen acabou cortando um trecho da pista e ficando à frente do mexicano. Apesar do lance, ele recebeu apenas uma punição de 5s, que ao longo das 55 voltas, acabou sendo inútil.
 
O #11, claro, se queixou sobre isso. “Não foi a corrida mais emocionante para mim, mas tive uma primeira volta bem cheia brigando com Nico. Eu acho que a punição dele foi bastante estranha, pois eu estava à frente dele e ele apenas cortou a curva, ganhando uma grande vantagem e uma posição. Ele tinha mais ritmo e conseguiu abrir o suficiente para que a punição fosse inútil. Ele deveria apenas ter devolvido a posição, como pedido, e assim como ele fez mais tarde na corrida com Grosjean” explicou.
A Force India terminou em quarto no Mundial de Construtores (Foto: Reprodução/Force India)

No entanto, ele cruzou a linha de chegada na sétima colocação, terminando o ano também em sétimo e com 100 pontos. O fato, é claro, foi comemorado. “Estou feliz com o resultado de hoje e foi importante terminar bem o ano. É minha primeira temporada com a Force India sem um pódio, mas acredito que demos um passo adiante”, afirmou.

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Eu conquistei um ponto a menos do que no ano passado com 20 corridas no calendário ao invés de 21. O resultado geral é ótimo, sétimo no Mundial de Pilotos e quarto no Mundial de Construtores. Eu não acho que poderia querer algo melhor que isso e espero que continuemos assim no ano que vem”.
 

Ocon, que terminou em oitavo, também não exaltou tanto a corrida em Abu Dhabi, mas comemorou ter ficando em oitavo no Mundial e pelo belo ano da Force India. “Foi uma corrida quieta sem muitas coisas acontecendo. A largada foi o momento mais movimentado quando eu quase ultrapassei Hülkenberg, mas ele freou mais tarde”, disse.
 
“A partir dai eu estava correndo em uma estratégia diferente de Pérez e apesar de me aproximar dele no fim, eu não tive voltas suficientes para alcança-lo. É bom terminar o ano com outro bom resultado e estou realmente orgulho do que conquistamos neste ano como equipe. Os meses de inverno envolverão muito treinamento para que eu volte ainda mais forte em 2018”, encerrou.
“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube