45 minutos de simulador e macacão de Stroll: como Hülkenberg se preparou para TL1

Nico Hülkenberg foi chamado de última hora pela Racing Point para disputar o GP da Inglaterra. O alemão, assim, teve um rápido contato com simulador e precisou vestir o macacão do companheiro Lance Stroll

Nico Hülkenberg foi resgatado pela Racing Point para o GP da Inglaterra. Com passagens pela equipe nos tempos de Force India em 2011 e 2012 e entre 2014 e 2016, o alemão de 32 anos foi chamado para o lugar de Sergio Pérez, que testou positivo para coronavírus na quinta-feira (30). Com o tempo bastante apertado, Hülk e a equipe precisaram de um esquema especial para que o piloto chegasse pronto ao TL1.

A solução encontrada pela Racing Point, segundo o chefe Otmar Szafnauer, foi dar a Hülkenberg, nono no TL1, um macacão de Lance Stroll, já que o alemão de 1,84 m é só 2 cm mais alto que o canadense titular do time. Ainda, Nico passou voando pelo simulador do time para não voltar à pista totalmente cru. Fora isso, foi feito um esquema especial para colocar o #27 na bolha da F1.

“Tínhamos muito a fazer em pouco tempo. Recebemos o resultado do Sergio ontem às 14h20 (10h20 em Brasília), a partir dali, precisamos encontrar o Hülkenberg e aí fazer o mesmo, não foi tão difícil. Ele estava pronto para uma situação assim. Nós precisávamos trazê-lo para a Inglaterra e, ao mesmo tempo, garantir que ele não tivesse contraído o vírus”, disse à emissora britânica ‘Sky Sports’.

Nico Hülkenberg voltou na correria ao grid da F1 como substituto de Sergio Pérez (Foto: Reprodução/Twitter)

A escolha por Hülkenberg se deu pela indisponibilidade de Stoffel Vandoorne, reserva da Mercedes que está em Berlim para as finais da Fórmula E. A outra opção era Esteban Gutiérrez, também opção da Mercedes, mas que não agradou a Racing Point pela falta de conhecimento do time.

“O Vandoorne está na Alemanha com a Fórmula E, então não poderia estar aqui, e o Nico conhece a equipe muito melhor que o Esteban Gutiérrez. A gente teve um dia para achar um piloto, era fundamental que fosse alguém que conhecesse nosso esquema. Tivemos de ajustar a superlicença dele, o que não é fácil porque precisamos fazer um contrato que foi aprovado na Junta de Reconhecimento de Contratos. E aí tivemos de explicar a ele muitas coisas sobre o carro”, completou.

O alemão tem, na Inglaterra, uma das principais chances de pódio da carreira, com o carro mais competitivo que já teve nas mãos. Hülk tem 177 largadas com 511 pontos conquistados, duas voltas mais rápidas e até uma pole, em Interlagos.

O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todas as atividades do fim de semana do GP da Inglaterra, quarta etapa da temporada 2020 da Fórmula 1.

Paddockast #72 | OS CARROS MAIS DOMINANTES DA HISTÓRIA DA F1
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube