Chefe da AlphaTauri considera TL1 para Tsunoda antes de definir dupla para 2021

O namoro cada vez mais intenso entre Yuki Tsunoda e a AlphaTauri depende de poucos detalhes para virar casamento. Franz Tost, chefe da equipe italiana, falou sobre os planos para o japonês, cotado para a vaga de Daniil Kvyat na próxima temporada

Parece ser mesmo questão de tempo e dos pontos na superlicença para Yuki Tsunoda garantir a vaga de piloto titular da AlphaTauri na temporada 2021 da Fórmula 1. O japonês, que é um dos destaques da Fórmula 2 neste seu ano de estreia na categoria de acesso, ocupa a terceira posição no campeonato e precisa terminar o certame pelo menos na quinta posição para garantir a pontuação que vai lhe permitir ser oficialmente piloto de Fórmula 1. Nos próximos dias, depois do GP da Emília-Romanha, em Ímola, Tsunoda vai pilotar pela primeira vez um carro de F1, o STR13 — carro de 2018 da antiga Toro Rosso — no circuito italiano. E há a possibilidade, admitida por Franz Tost, chefe da equipe de Faenza, de fazer um treino livre 1 para se acostumar ao carro deste ano.

O dirigente austríaco falou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (23) em Portimão, palco do GP de Portugal, sobre a definição dos nomes da AlphaTauri para o ano que vem. Enquanto Pierre Gasly parece ter o futuro garantido, a vaga atualmente ocupada por Daniil Kvyat está em xeque, como o próprio russo reconheceu, resignado.

YUKI TSUNODA; ALPHATAURI; FAENZA; F1; FÓRMULA 1;
Yuki Tsunoda faz molde do assento no cockpit do carro da AlphaTauri em Faenza (Foto: Scuderia AlphaTauri)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

“Digamos que não recebi muitas atualizações sobre isso até agora. Tudo o que eu sei é que ainda faltam seis corridas para esta temporada e vou dar o meu melhor nessas corridas, é a melhor coisa que posso fazer agora. Estou ciente da situação. Claro, não há muitas vagas disponíveis, mas, do meu lado, só posso fazer o melhor nas corridas que faltam”, admitiu.

O objetivo de Tsunoda no teste a ser feito em 4 de novembro em Ímola é garantir quilometragem suficiente. Para um eventual treino livre 1, uma das alternativas da AlphaTauri é o fim de semana do GP da Turquia. Entretanto, a pista de Istambul Park é desconhecida para a maioria dos pilotos, de modo que outra possibilidade é no fim de semana do GP de Abu Dhabi. Yuki já está escalado para guiar no teste de novatos previsto para dois dias depois da corrida que vai fechar a temporada 2020 em Yas Marina no dia 13 de dezembro.

“A dupla de pilotos para o ano que vem ainda não está decidida. O programa com o Yuki é o seguinte: estivemos com ele na fábrica na semana passada para fazer o seu assento porque, depois da corrida de Ímola, vamos fazer um teste de 300 km”, explicou o dirigente.

“Pode ser, mas ainda não está decidido, que ele faça um treino livre 1 uma vez. E depois ele vai ter duas corridas no Bahrein. Vamos ver onde ele vai terminar o campeonato da Fórmula 2 no que diz respeito à superlicença”, ressaltou Tost, fazendo menção também à rodada dupla decisiva da categoria de acesso em Sakhir e que vai ser decisiva para as pretensões de Tsunoda em obter os pontos para a superlicença.

“Em seguida, ele vai fazer o teste de novatos em Abu Dhabi, e aí a Red Bull vai decidir quem será o piloto da AlphaTauri em 2021”, complementou.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste sábado em Portimão. O treino livre 3 está marcado para 7h (de Brasília), enquanto a sessão que vai definir o grid de largada do GP de Portugal acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube