Giovinazzi vê “passo à frente” em 2021 como chave para se manter na Fórmula 1

Antonio Giovinazzi inicia em 2021 sua terceira temporada na categoria. Consciente de que precisa de resultados sólidos para não ser pressionado por pilotos da Academia Ferrari, o italiano pregou a busca por evolução como chave para seguir sua carreira na Fórmula 1

Vídeo mostra Hamilton excedendo os limites de pista repetidas vezes na curva 4 no Bahrein (Vídeo: Reprodução)

Antonio Giovinazzi, piloto da Alfa Romeo, destacou busca pela evolução em sua terceira temporada na Fórmula 1. O italiano, com vaga ameaçada por nomes fortes do programa de jovens pilotos da Ferrari, sente que essa postura é fundamental para se manter na categoria em 2022.

Giovinazzi é pressionado por nomes como Robert Shwartzman e Marcus Armstrong, da Fórmula 2, além de Callum Ilott, piloto reserva da Ferrari. O trio desponta como possíveis candidatos à vaga do italiano, que tenta usar a pressão como combustível para melhorar. “Do meu lado, isso apenas me torna um piloto melhor”, seguiu.

“É minha terceira temporada, então quero crescer como piloto, assim como foi meu objetivo da minha primeira para minha segunda, e eu evoluí. Eu quero dar um passo à frente. Estou mais experiente nesta terceira temporada na categoria. Tudo parece mais simples, mais normal e eu posso focar em melhorar outros pontos”, afirmou o italiano de 27 anos.

Antonio Giovinazzi a bordo da Alfa Romeo no GP do Bahrein (Foto: Beto Issa)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Eu claramente posso melhorar o ritmo de corrida que tenho. Creio que dei um grande passo no último ano, mas penso que ainda posso melhorar. Claro, que na classificação, você sempre busca mais e mais. Ano passado eu tive um bom ritmo nas primeiras voltas, mas eu quero mais. Apenas evoluir”, seguiu.

Giovinazzi desembarcou na Alfa Romeo em 2019 e já não é mais nenhum novato, mas assumiu que ainda aprende com a presença de Kimi Räikkönen, de 41 anos. “Acho ótimo estar em minha terceira temporada com o Kimi Räikkönen. Pois nos conhecemos e eu posso melhorar me baseando no que ele esta fazendo, pois penso que ele é um ótimo ponto de referência e é muito experiente”, finalizou Giovinazzi.

O ponto alto da carreira de Giovinazzi na F1 foi o quinto lugar no GP do Brasil de 2019. Tratou-se, entretanto, de um ponto fora da curva: o italiano tende a sofrer para pontuar e passa a maior parte do tempo fora do top-10. Foi exatamente isso que aconteceu no GP do Bahrein, primeiro de 2021, que teve Antonio em 12°. Com Räikkönen em 11°, a equipe nem pontuou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube