Após segurar Hamilton, Gasly fica sem palavras com pódio: “É muito emocionante”

Pierre Gasly conseguiu: em briga até a bandeirada, segurou Lewis Hamilton com sua Toro Rosso e foi ao pódio do GP do Brasil com a segunda colocação. Assim, foi difícil para o francês explicar tanta emoção

Lewis Hamilton é hexacampeão mundial de Fórmula 1. O que isso quer dizer? Que poucos pilotos conseguem segurar o britânico quando importa. Mas neste domingo (17), em um emocionante e incrível GP do Brasil, Pierre Gasly realizou tal proeza.

Em batalha até a bandeirada, o francês colocou a Toro Rosso à frente da Mercedes do já dono do título e se garantiu no pódio com a segunda colocação em Interlagos – seu primeiro pódio na carreira, aliás.

Gasly se aproveitou de contato entre Hamilton e Alexander Albon (que substituiu ao proprio Gasly na Red Bull no meio da temporada) na penúltima volta, logo após a saída do safety-car da pista, e pintou em segundo. De lá não mais saiu, apesar da pressão de Hamilton até a bandeirada.

Como explicar tamanha emoção? Difícil. "Primeiro pódio na F1, sei que jamais esquecerei um momento tão especial. Não sei nem o que dizer. É apenas muito emocionante", resumiu Gasly.

"E ainda consegui com esses caras da Toro Rosso, que me deram um carro incrível desde que voltei à equipe", continuou.

Pierre Gasly (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Entrevistado por Rubens Barrichello logo ao final da prova, ele ainda lembrou que sabe bem o gosto do pódio – só não havia sentido ainda no principal campeonato da mundo do automobilismo.

"Estive em pódios muitas vezes, então não dá para esquecer e é isso que eu amo no esporte a motor. Eu vi que eles (Hamilton e Albon) estavam batahando então forcei ao máximo. Aí veio a oportunidade…"

"E aí tentei alcançar cada quilômetro por hora o possível. Estou apenas uma coia: muito feliz", concluiu o dono do pódio mais surpreendente do GP do Brasil 2019.

Daniil Kvyat vibra com novo pódio da Toro Rosso

O russo aproveitou para vibrar com o resultado de Gasly e o fato do time italiano ter recuperado a posição no campeonato mundial.

"Largando de 16º, eu sabia que não seria fácil. Não há muito a dizer, foi uma corrida difícil até minha relargada pós-safety-car, quando passei três carros. É o segundo pódio da Toro Rosso neste ano e acredito que somos o único time do pelotão intermediário a conseguir isso. Podemos ficar felizes com isso. Marcamos muitos pontos hoje, recuperamos o sexto lugar do Mundial. O resultado de hoje foi um feito para a equipe."

GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube