Aston Martin se conforma com 6º lugar de Alonso no Catar: “Precisamos encontrar ritmo”

Chefe da Aston Martin, Mike Krack admitiu que a equipe não tinha ritmo o bastante para pensar em um resultado melhor do que o sexto lugar conquistado por Fernando Alonso no Catar

Com oito pontos conquistados no GP do Catar, 17ª etapa da temporada 2023 da Fórmula 1 e disputado no último domingo (8), a Aston Martin saiu com a sensação de que não conseguiria ter feito mais ao longo das 57 voltas em Lusail. Segundo o chefe Mike Krack, as condições intensas do clima — que extenuaram diversos pilotos — e a dificuldade com os pneus, que foram limitados a 18 voltas cada, deixaram as coisas ainda mais complicadas para a equipe.

“Marcamos pontos importantes, mas não foi uma corrida fácil devido ao calor intenso e às estratégias disponíveis para nós”, disse Krack. “Vimos vários pilotos precisando de hidratação depois da corrida, as condições eram realmente difíceis”, apontou.

Relacionadas


Alonso, inclusive, ainda passou por um momento difícil na corrida ao perder o controle do carro e ir na caixa de brita. O espanhol, no entanto, conseguiu retornar à pista — de maneira perigosa — e levou o carro até o fim. Pelo retorno ao traçado, o bicampeão mundial levou uma reprimenda da FIA.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Stroll passou mal e foi direto para a ambulância após o GP do Catar (Vídeo: F1)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“Não acho que havia muito mais disponível para nós em termos de resultados. Fizemos um bom primeiro stint e as decisões estratégicas foram boas”, explicou. “Fernando [Alonso] sofreu com danos no assoalho depois de uma viagem pela brita, o que dificultou a manutenção da posição à frente de Charles [Leclerc]”, lamentou.

Em relação à corrida de Lance Stroll, que teve mais um fim de semana difícil e terminou em 11º, Krack lamentou as punições do canadense por extrapolar os limites de pista.

“Antes das punições pós-corrida, Lance [Stroll] fez uma boa recuperação de sua posição de largada e estava a caminho dos pontos. Está claro que precisamos encontrar mais ritmo, e nossa atenção total para as próximas corridas estará nisso”, finalizou o chefe da Aston Martin.

Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, entre os dias 20 e 22 de outubro, em Austin, com o GP dos Estados Unidos, o primeiro da última perna tripla da temporada. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.