Ecclestone se pronuncia após processo de Massa: “Diria que é a coisa certa a fazer”

Bernie Ecclestone afirmou que Felipe Massa "fez a coisa certa" ao abrir processo contra ele, Fórmula 1 e FIA por conta dos acontecimentos da temporada 2008. Brasileiro quer ser reconhecido como campeão

Bernie Ecclestone foi o único a se pronunciar em resposta aoprocesso movido pelo piloto brasileiro Felipe Massa, que briga para ser reconhecido como campeão da Fórmula 1 em 2008. O piloto confirmou nesta segunda-feira (11) que acionou a justiça do Reino Unido contra FIA (Federação Internacional de Automobilismo), FOM (Formula One Management) e Bernie, ex-chefe da categoria.

Em curta mensagem enviada à agência de notícias britânica PA, Ecclestone afirmou: “Se ele tivesse me perguntado, diria que é a coisa certa a se fazer. Processar e deixar um juiz inglês decidir o que é certo ou errado”. Fórmula 1 e FIA optaram por não se pronunciar.

Relacionadas


Em um comunicado enviado à imprensa, Massa confirmou que a meta é conseguir o reconhecimento pelo campeonato, que teve um polêmico desfecho após Nelsinho Piquet assumir que bateu propositalmente para beneficiar Fernando Alonso no GP de Singapura.

O processo foi ajuizado nesta segunda-feira, na King’s Bench Division, que é uma das três divisões do Supremo Tribunal de Justiça do Reino Unido.

Felipe Massa quer ser reconhecido como campeão de 2008 (Foto: Ferrari)

“Sempre disse que iria brigar até o final”, lembrou Massa. “Como a FIA e a FOM decidiram não fazer nada, buscaremos a correção desta injustiça histórica nos tribunais. O assunto agora está com os advogados e eles estão plenamente autorizados a fazer o que for necessário para que a justiça no esporte seja feita”, disparou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Ainda segundo o comunicado, o “objetivo principal é mostrar que, a partir da confissão de Ecclestone ao site alemão F1 Insider em março de 2023, os dirigentes da Fórmula 1 aplicaram erroneamente o regulamento e que Massa deveria ter sido conclamado campeão mundial daquele ano, além de buscar uma indenização por danos e lucros cessantes”.

Na ação, o brasileiro será representado pelos escritórios de Nick de Marco KC e Kendrah Potts, e Richard Levett e Daniel Levy, da Enyo Law. A equipe completa também é formada por Bernardo Viana (Vieira Rezende Advogados), Antonio J. Perez-Marques (Davis Polk), Michele Bernasconi (Bär & Karrer), e Olivier Loizon (Gide Loyrette Nouel).

Bernie Ecclestone sofreu para colocar FOTA e FIA num acordo de concessão, que acabou tirando Mosley do poder (Foto: Reprodução)

Naquele GP de Singapura de 2008, a Renault planejou para Alonso uma estratégia que seria bastante vantajosa em caso de safety-car. Por isso, combinou com Piquet um acidente na hora certa. Assim, Alonso ficou com a vitória, enquanto Felipe sequer pontuou após um erro no pit-stop da Ferrari. Lewis Hamilton, que acabou o ano como campeão, pontuou naquela prova, que acabou sendo o fiel da balança, já que o título foi definido por apenas um ponto — o inglês, porém, não teve nenhuma relação com a armação.

O chamado escândalo ‘Crashgate’ veio a público em 2009, pouco após Nelsinho ser demitido da Renault. Tanto Flavio Briatore, chefe de equipe, quanto Pat Symonds, diretor de engenharia, foram banidos da Fórmula 1, mas eventualmente reverteram a decisão na corte francesa e concordaram em se afastar do Mundial. A Ferrari, por sua vez, não adotou nenhuma medida mais incisiva para reaver as perdas, já que o resultado do campeonato estava homologado, ainda que Felipe tenha pedido que a corrida fosse anulada.

O estatuto da FIA, todavia, tornava a opção impossível, já que, de acordo com o Código Esportivo Internacional, a decisão do campeonato não poderia ser alterada após a cerimônia de premiação.

No início de 2023, porém, Ecclestone restaurou a polêmica, já que admitiu em uma entrevista que sabia desde 2008 da manipulação da corrida. O ex-dirigente afirmou, contudo, que manteve o silêncio para preservar a reputação da F1.

O hoje piloto da Stock Car entendeu que a declaração do ex-chefão representava um fato novo, dando a ele uma outra chance de pleitear o título. Em dezembro passado, aliás, Jean Todt, que foi chefe da Ferrari e presidente da FIA, reconheceu que a corrida de Singapura deveria ter sido apagada e cancelada, o que mudaria o desfecho da disputa entre Massa e Hamilton.

Fórmula 1 volta entre os dias 22 24 de março com o GP da Austrália, terceira etapa da temporada 2024. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do fim de semana.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.