F1

Brawn deixa cargo de chefe de equipe da Mercedes no fim da temporada, afirma emissora inglesa

De acordo com a rede britânica BBC, o dirigente não aceitou um novo cargo no time alemão e vai deixar a equipe no fim do campeonato. A Mercedes agora será comandada por Toto Wolff e Paddy Lowe

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Ross Brawn não será mais o chefe de equipe da Mercedes em 2014, é o que afirma a emissora britânica BBC. Em uma matéria assinada pelo ex-dono de equipe e agora comentarista Eddie Jordan, além do jornalista Andrew Benson, o canal afirma que o engenheiro inglês não conseguiu chegar a um acordo com o time e acertou a saída no final da atual temporada.

O impasse para a permanência de Brawn começou no início do ano, quando a Mercedes trouxe Paddy Lowe, então diretor-técnico da McLaren. A ideia era mudar o comando do time naquele momento, mas a escuderia germânica optou por uma transição mais longa, mantendo o dirigente no cargo.
Ross Brawn está fora da Mercedes, segundo a BBC (Foto: Getty Images)

Para 2014, a ideia da Mercedes é ser comandada por uma dupla formada por Lowe e Toto Wolff. Enquanto o primeiro vai cuidar do dia a dia da equipe, o segundo será responsável pelo lado político e comercial da esquadra. Niki Lauda vai ajudá-los na função, embora não tenha o mesmo cargo.

Essa determinação bateu de frente com a ideia de Brawn. Para continuar no time, o inglês queria continuar com o controle das decisões, algo que não foi aceito pela cúpula da montadora. Lauda até tentou convencê-lo a permanecer em um novo cargo, mas sem envolvimento direto nas operações do time, o que acabou não sendo aceito.

Embora Brawn não tenha comentado sobre a possível saída, ele é especulado em um possível retorno à Honda. A montadora japonesa o contratou na época em que tinha uma equipe na F1 e estará de volta à categoria a partir de 2015 como parceira da McLaren.