Buscando financiamento do Texas, diretor do circuito de Austin afirma que F1 “é nova fonte de renda”

No Texas, existe uma lei em que o estado pode ajudar todo evento esportivo que acontece na região durante o ano, mas como a chegada da F1 ainda é muito obscura para algumas pessoas, o financiamento ainda não foi aprovado pela procuradoria geral

Apesar de o circuito de Austin, no Texas, estar na fase final dos preparativos para a última inspeção antes da aprovação oficial para receber a F1 em novembro, os administradores da pista estão enfrentando um novo problema. Desta vez, Greg Abbot, procurador geral do Estado, não conseguiu resolver a questão que envolve a aprovação do financiamento estatal aos organizadores do evento.

Existe uma lei no Texas que determina que o estado pode ajudar no financiamento de grandes eventos esportivos nacionais e internacionais que são realizados anualmente em alguma cidade da região. O Major Events Trust Fund (Fundo Fiduciário para Grandes Eventos, em tradução livre) pode garantir até US$ 30 milhões (pouco mais de R$ 60 milhões) aos organizadores do GP dos Estados Unidos.

O grande problema nisso é que ainda não se sabe o real motivo da escolha da Austin para ser a sede do retorno da F1 ao país. Por isso, as pessoas envolvidas na liberação dos recursos estão relutantes em despejar milhões de dólares em um projeto que não se sabe no que vai dar no futuro.

Circuito das Américas vai receber a F1 em novembro deste ano (Foto: Circuito das Américas/Facebook)

Em um comunicado, Steve Sexton, presidente do Circuito das Américas, disse que estava satisfeito com o trabalho feito na preparação do evento e que seu desejo é cooperar ao máximo com as autoridades locais.

"Temos trabalhado com o comitê organizador local para seguir o processo de proteger e acolher este evento internacional", disse. "Este evento irá colocar centenas de milhões de dólares na economia do Texas e vai ajudar na criação de milhares de novos postos de trabalho, fixos e temporários, e terá um impacto positivo na nossa comunidade”.

"Estamos ansiosos para o primeiro GP dos Estados Unidos de F1 em Austin, em novembro, e para trabalhar com as autoridades estaduais, municipais e da cidade para criar outra fonte de renda na economia do Texas”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube