Sainz critica distribuição de pontos “para uma corrida que não foi disputada” na Bélgica

Carlos Sainz viu como acertada decisão de cancelar o GP da Bélgica, mas não concordou com a distribuição de pontos após a inexistente corrida

Sergio Pérez bate carro da Red Bull na volta de saída aos boxes para a largada do GP da Bélgica (Vídeo: F1)
▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Carlos Sainz terminou o GP da Bélgica, 12ª etapa da temporada 2021 da Fórmula 1, como décimo colocado. No entanto, o piloto da Ferrari também não ficou satisfeito com a forma como a direção de prova resolveu a controvérsia sobre o destino da corrida neste caótico domingo (29) em Spa-Francorchamps. Carlos disse que foi correto não levar a corrida em si adiante, mas criticou a maneira como a prova foi validada, com a realização de poucas voltas atrás do safety-car, e da distribuição de pontos pela metade aos dez primeiros colocados. Sainz fechou o domingo com 0,5 ponto.

“A decisão de não correr foi correta. E para todas as pessoas de casa que nos criticaram por não ir à pista nestas condições, dizendo que há 20 anos seria diferente, acho que é uma grande bobagem tudo isso. Foi muito justo não ter corrida, não víamos nada”, explicou Carlos em entrevista coletiva nesta tarde em Spa-Francorchamps.

“Para se ter uma ideia, correr a 300 km/h sem ver um metro à frente… Se alguém batesse, todos bateríamos. Então, para que arriscar ter uma desgraça se podemos evitá-la?”, indagou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Carlos Sainz foi o 10º na classificação do GP da Bélgica, e isso valeu na corrida para ele sair com meio ponto de Spa-Francorchamps (Foto: Ferrari)

“Distribuir pontos por uma corrida que não foi disputada me parece errado também. Creio que não deveria ter sido feito, já que ninguém competiu. Por que distribuir pontos e ter resultado em uma corrida inexistente? Acho que deveriam ter deixado isso para trás e partido para a próxima etapa”, continuou.

“Terminei em décimo. Mas é um 0,5 ponto que não me anima, é um 0,5 ponto que não mereço, já que não participei da corrida. Penso que nenhum ponto deveria ter sido dado para uma corrida que não aconteceu”, finalizou.

Na briga pela terceira posição no Mundial de Construtores, a Ferrari sofreu uma derrota para a McLaren. Enquanto a escuderia italiana somou 2,5 pontos com o décimo lugar de Sainz e o oitavo de Charles Leclerc, os britânicos viram Daniel Ricciardo ser o quarto colocado, somar 6 pontos e ajudar a equipe de Woking chegar à casa de 166 tentos, cenário que deixou a Ferrari para trás.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar