Chefe fala em “arriscar com algumas escolhas” e ainda vê Ferrari na luta pelo título: “Não fazemos contas”

A cada etapa, aumenta o abismo entre Mercedes e Ferrari na temporada. Com quatro corridas já disputadas, a escuderia prateada acumula quatro dobradinhas e 173 pontos, contra apenas três pódios e 99 tentos do time de Maranello. Apesar de encarar um cenário pra lá de desfavorável, Mattia Binotto ainda vê a Ferrari na briga pelo título

Crise na Ferrari? Apesar da série de revezes, que contrastam com a sequência histórica de quatro dobradinhas da Mercedes nas quatro primeiras corridas da Fórmula 1 2019, “o espírito na equipe é excelente”. Quem diz é Mattia Binotto, chefe do time de Maranello, em entrevista veiculada pelo jornal italiano ‘La Gazzetta dello Sport’.
 
A Ferrari ainda assimila mais um resultado ruim no campeonato. Sebastian Vettel jamais teve condições de vencer e terminou a corrida em terceiro lugar. Charles Leclerc, que pintou como grande favorito à pole e cometeu um erro no Q2 do GP do Azerbaijão, ainda sofreu com a estratégia de pneus e terminou em quinto. 
 
Na esteira da vitória de Valtteri Bottas e o segundo lugar de Lewis Hamilton em Baku, agora a Mercedes está com 173 pontos no Mundial de Construtores, contra apenas 99 da Ferrari. E enquanto a dupla prateada protagoniza a tabela do Mundial de Pilotos, com Bottas liderando com 87 pontos, um a mais em relação a Hamilton, Vettel vem em terceiro, mas aparece com 35 de déficit para o finlandês.
Mesmo após mais um revés na temporada, a Ferrari ainda acredita no título (Foto: AFP)

Entretanto, o dirigente ítalo-suíço evita jogar a toalha e ainda adota um discurso otimista. “Esperávamos ter sido mais competitivos no começo da temporada, mas ainda nos faltam 17 corridas. Se ainda lutamos pelo título? Claro! Não fazemos contas, vamos corrida a corrida”, declarou Binotto.

 
Para reduzir o abismo que separa a Ferrari da Mercedes, o chefe da equipe avisou que vai precisar ser mais arrojado na sequência do campeonato.
 
“O objetivo é sempre entender os pontos fracos e melhorar. Vamos ter de arriscar mais com algumas escolhas, ser mais agressivos com o desenvolvimento, mas é normal fazer isso. O espírito na equipe é excelente, queremos fazer bem feito e trabalhamos de forma unida”, complementou.
 
A fala de Binotto foi endossada por John Elkann, presidente da Ferrari e que esteve em Baku no fim de semana, sendo testemunha de mais um fim de semana difícil da escuderia de Maranello.
 
“A Mercedes é mais forte e mais sortuda, mas fizemos a volta mais rápida. O espírito da Ferrari é bom e há uma grande vontade de vencer. E o campeonato ainda é longo”, disse o executivo.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube